Cuiabá, segunda-feira, 17/02/2020
03:18:17
informe o texto

Notícias / Política

12/02/2020 às 08:22

Comissão não termina análise e Botelho adia mutirão de votação da Assembleia

Presidente da ALMT deixou claro aos colegas que eles não podem faltar na nova data

Camilla Zeni

Comissão não termina análise e Botelho adia mutirão de votação da Assembleia

Foto: Fablício Rodrigues/ALMT

O intensivão dos deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), marcado para esta quarta-feira (12), foi adiado para a próxima a próxima semana.

O comunicado foi feito pelo presidente da Casa, deputado Eduardo Botelho (DEM), na sessão dessa terça-feira (11). 

Ele justificou que a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) não tinha terminado de analisar os documentos e, por isso, o dia de trabalho intensivo teria que ser remarcado para a próxima quarta-feira (19).

O mutirão tinha sido convocado por Botelho na primeira sessão da Assembleia em 2020. Naquele dia o parlamento também enfrentou a recorrente falta de quórum no plenário, o que levou o parlamentar a dar um aviso aos colegas.

Segundo o parlamentar, a presença dos deputados é necessária para a análise de cerca de 35 vetos do governador Mauro Mendes. 

Já na sessão de ontem Botelho tornou a avisar aos parlamentares que a presença é indispensável, sob risco de cortes na verba indenizatória.

Vetos
Nessa terça-feira (11), a CCJR também fez uma reunião extraordinária durante a tarde, para tentar finalizar a análise dos vetos. 

Nessa sessão, 11 vetos foram analisados, sendo que quatro tiveram parecer pela manutenção e sete pela sua derrubada. 

Um desses textos diz respeito ao "botão do pânico", dispositivo de segurança para mulheres vítimas de violência doméstica.

O governador tinha vetado a matéria, alegando que o assunto deveria ser iniciativa do Executivo, ou seja, a Assembleia estaria usurpando a competência do governo. 

No entanto, os deputados entenderam que se trata de interesse público, porque se trata de matéria de segurança pública. Eles derrubaram o veto de Mauro Mendes (DEM), portanto.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet