Cuiabá, segunda-feira, 17/02/2020
02:05:46
informe o texto

Notícias / Política

12/02/2020 às 13:04

Abílio se exalta em reunião da Comissão e chama vereadores de corruptos

O vereador diz que irá recorrer na Justiça para garantir o direito à ampla defesa.

Alline Marques

Abílio se exalta em reunião da Comissão e chama vereadores de corruptos

Foto: Giuseppe Feltrin / Leiagora

Após a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Municipal de Cuiabá aprovar o relatório que sugere a cassação de seu mandato, o vereador Abílio Junior (PSC) chamou os vereadores Toninho de Souza (PSD) e Ricardo Saad (PSDB), membros do grupo, de corruptos e garante que irá recorrer ao Poder Judiciário para garantir o seu direito a ampla defesa e ao contraditório.

Antes disso, entretanto, o parlamentar afirma que irá recorrer junto a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). “Vamos recorrer na CCJR apontando as nulidades do processo, e já estamos preparando um mandado de segurança, porque não dá pra luta contra corruptos nesta Casa. Então, vamos recorrer ao judiciário para garantir o nosso direito”, enfatizou Abílio.

Conforme o advogado dele, Carlos Rafael, o processo disciplinar contra Abílio está eivados de vícios desde o princípio. “O processo conduzido pela Comissão de Ética está eivado de vícios e nulidades desde o início. São testemunhas que não foram ouvidas, o direito ao contraditório e a ampla defesa que não foi respeitado, as prerrogativas dos advogados que não foram observadas. Demos linha para ver esse episódio que ocorreu hoje. Agora vamos buscar nosso direito”, pontuou o jurista.

Em reunião extraordinária realizada na manhã desta quarta-feira, dia 12, a Comissão de Ética do Parlamento Municipal aprovou, por unanimidade, o relatório final do processo disciplinar instaurado contra o vereador Abílio, o qual sugere a cassação de seu mandato.

O documento foi apresentado pelo vereador Ricardo Saad, relator do processo. “As atitudes do representado resultaram na quebra de credibilidade, dignidade, respeitabilidade e acima de tudo honra, não só dos parlamentares como do bem maior que é a Casa Legislativa. Restando, portanto caracterizado sua quebra de decoro”, diz trecho do relatório.

Diante da aprovação na Comissão de Ética, o relatório será encaminhado à presidência da Casa de Leis para devidas providências.

Conforme o rito regimental, o presidente do Legislativo Cuiabano, vereador Misael Galvão (PTB), deve encaminhar o documento para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), que terá 15 dias úteis para emitir parecer a cerca do relatório. Somente após cumprir todos esses tramites é que o processo será remetido para votação em plenário.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet