Cuiabá, sexta-feira, 21/02/2020
01:52:42
informe o texto

Notícias / Judiciário

13/02/2020 às 09:25

Tribunal de Justiça vota hoje aumento de vagas para desembargadores

A expectativa é de que todo o trâmite seja concluído até o fim do semestre

Camilla Zeni

Tribunal de Justiça vota hoje aumento de vagas para desembargadores

Foto: TJMT/Otmar de Oliveira (Agência F5)

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) vota nesta quinta-feira (13) a criação de novas nove vagas para o cargo de desembargador. A sessão é prevista para as 13h.

Um estudo para o aumento no número de cadeiras no órgão já estava em andamento desde 2019, quando o projeto garantindo essas novas vagas era esperado na Assembleia Legislativa.

É que depois de aprovarem os novos postos, o projeto é encaminhado ainda para o Legislativo estadual para aprovação. Depois, é enviado para o 
Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A expectativa é de que todo o trâmite seja finalizado ainda neste primeiro semestre de 2020.

Conforme o Tribunal de Justiça, a criação das novas vagas é necessária diante do aumento anual de processos que chegam na Casa. Atualmente o Poder Judiciário de Mato Grosso conta com 30 desembargadores.

No estudo, foi levantado o impacto financeiro desses novos profissionais, que também irão demandar a contratação de novos assessores. Contudo, o custo da nova folha não foi divulgado.

Das novas vagas, sabe-se que sete devem ser preenchidas pelos juízes do Poder Judiciário. Os critérios, como antiguidade e merecimento, ainda não foram definidos pelo TJMT. 

O desembargador Mário Kono, que assumiu a função em julho de 2019, foi o último juiz a entrar para o Tribunal de Justiça. Antes ele atuava no Juizado Especial Criminal de Cuiabá.

O CNJ também estipula a destinação de vagas para o chamado quinto constitucional. Assim, o Ministério Público de Mato Grosso também terá direito a uma das novas vagas, sendo que promotores e procuradores já estariam se articulando internamente para obter o posto. Deles, o último membro a compor a Corte estadual foi o desembargador Marcos Machado, indicado também pelo então governador Silval Barbosa, em 2011.

A última vaga é destinada a uma indicação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT). Dos advogados, o último a compor o quadro foi o desembargador Luiz Ferreira da Silva. 

No quinto constitucional, a escolha é feita por votação entre os membros dos órgãos, seguindo pré-requisitos já estabelecidos. As instituições devem encaminhar ao TJMT as listas com seis indicados. Depois esse número é reduzido pelos desembargadores em uma lista tríplice, que é enviada para escolha do governador.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet