Cuiabá, segunda-feira, 30/03/2020
07:12:25
informe o texto

Notícias / Judiciário

21/03/2020 às 12:31

MP vai notificar hospitais particulares para que eles avisem sobre suspeita de coronavírus

Secretário de Saúde criticou subnotificação e diz que particulares querem competir

Camilla Zeni

MP vai notificar hospitais particulares para que eles avisem sobre suspeita de coronavírus

Foto: Agência Brasil

O Ministério Público de Mato Grosso (MP) deve notificar os hospitais particulares em todo o estado recomendando que eles avisem sobre os casos suspeitos de coronavírus que chegarem às unidades. A intervenção é necessária porque, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), as redes privadas estariam comunicando primeiro a imprensa, sem lançar os casos no sistema.

Na noite de quinta-feira (19) Mato Grosso confirmou seu primeiro de contaminação pelo coronavírus. No entanto, três dias atrás, um hospital particular de Cuiabá já tinha informado sobre o teste positivo em um de seus pacientes. Trata-se de um homem de 48 anos, que chegou da Itália há poucos dias.

O mesmo hospital também já confirmou um segundo caso de infecção em Cuiabá, sendo que, no interior do Estado, em Rondonópolis (210 km da Capital), outra unidade médica também apontou a existência de um teste positivo para o vírus. Esses dois casos, porém, não foram confirmados pela SES.

Atualmente, 58 casos são considerados suspeitos pela Secretaria, que aguarda resultado dos exames realizados no Laboratório Central. E o número divulgado de casos (que era 59 antes da confirmação), embora tenha crescido 136% em 24 horas, deve ser ainda muito maior, segundo o chefe da Pasta, Gilberto Figueiredo.

Em coletiva de imprensa virtual, no fim da tarde de ontem, Figueiredo criticou a falta de notificação dos hospitais particulares do estado. Ele chegou a considerar que as unidades estariam querendo competir para ver quem anuncia mais casos.

“Infelizmente a rede privada não se sente na obrigação de fazer essas subnotificações oficiais. Por força disso, hoje nós tivemos uma reunião com o Ministério Público estadual, especialmente nas promotorias da área de saúde, e haverá uma iniciativa”, contou à imprensa.

Conforme Figueiredo, a notificação pede que as unidades sigam o mesmo protocolo que a Secretaria Estadual de Saúde tem adotado. O secretário destacou que a medida é importante para que o estado também consiga rastrear com quem esses casos suspeitos tiveram contato, para um eventual resultado positivo. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a notificação de casos suspeitos deve ser feita de forma imediata, em até 24 horas após o resultado, via Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde Nacional (Cievs). 

O Ministério da Saúde também explicou que é considerado um caso de coronavírus quando o paciente apresenta febre e sintomas respiratórios depois de ter viajado, nos últimos 14 dias, para áreas com transmissão da doença ou ter tido contato com quem esteve lá. Além disso, também é considerado suspeito quem apresenta os sintomas e ainda teve contato com quem teve exame laboratorial confirmando o Covid-19.

O órgão também trabalha com casos prováveis, que são aqueles e que o teste realizado em laboratório apresenta resultado inconclusivo ou testa positivo em um ensaio de pan-coronavírus.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet