Cuiabá, sexta-feira, 10/07/2020
12:51:36
informe o texto

Notícias / Política

03/05/2020 às 11:00

Senado aprova auxílio a estados e municípios; emenda de Fávaro garante mais R$ 850 mi a MT

Emenda do senador Carlos Fávaro incluiu o FEX na base de cálculo. Com este novo índice, Mato Grosso pula para o sexto estado melhor contemplado da Federação

Leiagora

Senado aprova auxílio a estados e municípios; emenda de Fávaro garante mais R$ 850 mi a MT

Foto: Reprodução

O Senado Federal aprovou na noite deste sábado (02), o Projeto de Lei Complementar (PLC) nº149, que estabelece uma ajuda financeira emergencial a estados e municípios durante a pandemia do novo coronavírus. O relatório apresentado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre acatou uma emenda proposta pelo senador Carlos Fávaro (PSD), que beneficia principalmente os estados exportadores, como Mato Grosso.
 
O projeto aprovado na Câmara estabelece que a União compense estados e municípios pela queda na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) e Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) referente aos meses de abril a setembro deste ano. No Senado, foi acrescentado ao projeto de lei do senador Antonio Anastasia (PSD-MG) que discute a forma de divisão dos recursos a serem transferidos aos estados.
 
A proposta de Fávaro incluiu novos critérios para a base de cálculo da divisão dos recursos a serem repassados pela União de forma a contemplar as particularidades dos diferentes estados e municípios. O texto original previa a divisão apenas o critério populacional como índice de divisão. “Conversei com diversos líderes no Senado que puderam entender a necessidade de melhor distribuir os recursos, principalmente os estados que perdem o ICMS das exportações com a Lei Kandir e isso foi compreendido”, apontou.
 
Conforme a emenda de Fávaro acatada pelo Senado, os recursos serão distribuídos da seguinte forma: 25% com base nos critério de repartição do Auxílio de Fomento das Exportações (FEX) e Lei Kandir; 25% conforme critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM); 25% de acordo com a arrecadação do ICMS e os outros 25% proporcionais à população de cada ente com base nos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 
“É uma fórmula que buscou contemplar as particularidades de cada estado, de cada região. Tem estado que perde muito com a arrecadação de ICMS, tem estado, como Mato Grosso, que o fomento à exportação tem grande impacto. Assim contemplamos todo mundo”, explicou Fávaro. Com esta nova base de cálculo, Mato Grosso pula para o sexto estado melhor contemplado da Federação.
 
O pacote de medidas terá um custo estimado de cerca de R$ 120 bilhões para a União. O percentual de distribuição é de 60% dos recursos com os estados (R$ 30 bilhões) e 40% com os municípios (R$ 20 bilhões). O projeto estabelece que, dos R$ 60 bilhões previstos para estados e municípios, R$ 10 bilhões sejam destinados a ações na área da saúde e assistência social.
 
Para Mato Grosso, a inclusão dos novos critérios de repasse dos recursos através da emenda do senador Fávaro, representa um incremento de mais de R$ 850 milhões. Somente Cuiabá receberá o montante aproximado de R$ 200 milhões. O Estado terá um repasse de aproximadamente R$ 1,3 bilhão.
 
De acordo com o senador, com a modificação ocorrida no Senado, os municípios mato-grossenses serão melhor contemplados. “Fizemos um trabalho que ajudará muito o nosso estado, uma vez que conseguimos melhorar esses recursos que, mesmo com a mudança da fatia para 40% aos municípios, a inclusão do índice do FEX que sugerimos, diminuirá a perda”, apontou Fávaro.
 
Com a conclusão da votação no Senado, o projeto será colocado em votação pelos deputados na segunda-feira (4), sem novas alterações. Caso os deputados aprovem o texto na íntegra, o projeto segue para a sanção pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

 
Da assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet