Cuiabá, domingo, 07/06/2020
04:26:35
informe o texto

Notícias / Política

17/05/2020 às 09:36

Fabio Garcia diz que momento é inoportuno para debater eleição e conversa só em julho

A expectativa era de que até abril o DEM já tivesse com um nome definido para a disputa, porém, com a chegada da pandemia do coronavírus, o debate foi adiado

Camilla Zeni e Alline Marques

Fabio Garcia diz que momento é inoportuno para debater eleição e conversa só em julho

Foto: Câmara dos Deputados

Possível candidato do DEM à prefeitura de Cuiabá, o suplente de senador Fabio Garcia prefere não adiantar as discussões sobre o pleito municipal de 2020 e diz que momento é inoportuno para debater eleição. 

A expectativa era de que até abril o DEM já tivesse com um nome definido para a disputa, porém, com a chegada da pandemia do coronavírus, o debate foi adiado, apesar de, até o momento, a eleição estar mantida para outubro. 

"É bastante inoportuno para qualquer agente público, partido, ou político discutir eleição neste momento, em vista da crise que a gente vive tanto na saúde quanto na economia. A pauta é a preservação dos empregos e renda da população e a preservação da saúde e da vida. A pauta de eleição está fora de contexto", defendeu. 

Apesar disso, Garcia ressurgiu depois de um tempo afastado para participar da inauguração dos novos leitos do Hospital Metropolitano realizada na quinta-feira (14).  

Para Garcia, a expectativa é de que o debate sobre eleição só venha ocorrer mais próximo das datas das convenções, ou seja, em meados de julho. E, apesar de não defender a prorrogação do mandato, o democrata acredita que a Justiça Eleitoral deva anunciar mudanças no calendário, pensando na saúde do cidadão. 

O democrata é o nome indicado pelo governador Mauro Mendes (DEM), porém, outros aliados surgiram como possíveis candidatos da sigla, dentre eles, Gilberto Figueiredo que é vereador e está afastado para comandar a Secretaria de Estado de Saúde. 

Vale ressaltar ainda que Figueiredo tinha que ter se descompatibilizado do cargo em março, caso fosse à reeleição, mas deixou claro que não faz parte mais de seu projeto político. O que agora só resta a saída em julho para disputar a prefeitura ou se manter à frente da pasta que lidera a batalha contra o coronavírus em Mato Grosso. 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jose luis 17/05/2020 às 00:00

    o coitado ,deputado federal que nao fez nada ,e ainda acha um governador que prometeu de presente uma prefeitura kkkkk,esse nao esta nem pagando dividas de campanha e sera igual ou pior que mm,vai cuidar da sua s empresas falidas ,e pagar os canos dos eleitores da ampanha passada .

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet