Cuiabá, quinta-feira, 28/05/2020
16:28:22
informe o texto

Notícias / Política

19/05/2020 às 15:03

Governador busca consenso com prefeituras sobre retorno das atividades escolares

Mendes afirma que já tem dialogo com os municípios para encontrar um meio termo.

Kamila Arruda

Governador busca consenso com prefeituras sobre retorno das atividades escolares

Foto: Mayke Toscano/Secom

A paralisação das aulas devido ao novo coronavírus (Covid-19) tem causado preocupação ao Estado. O governador Mauro Mendes (DEM) afirma que irá alinhar com as prefeituras municipais uma solução para garantir que os alunos não percam o ano letivo.

“As escolas são um problema e precisamos encontrar uma solução. Não tem data de retorno ainda. Nós temos que fazer isso articulado com os prefeitos. No mínimo, é razoável que as cidades que não têm nenhuma contaminação, nenhum caso, retorne. Por que ficar parado? Tem 90 municípios que não teve nenhum caso, tem que ser um tratamento diferente de Cuiabá, Várzea Grande e outros municípios que possuem casos confirmados”, pontuou.

Mendes afirma que já tem dialogo com os municípios para encontrar um meio termo. Paralelo a isso, afirma que fechou um convênio com a TV Assembleia, sem ônus para o Estado, para que as aulas fossem transmitidas pelo canal, e também via internet.

As declarações são uma alfinitada ao prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), chegou a anunciar a contratação da TV Mais pelo valor superior ao de R$ 500 mil para garantir que as aulas da rede municipal de ensino fossem transmitidas.


“A secretaria de Educação começou com aulas pela TV Assembleia, tem aula pela internet, e onde não chega internet e TV, tem material impresso. Estamos fazendo uma grande logística para minimizar o impacto, mas se continuar paralisado por um período maior pode comprometer o ano escolar. Mas não passa pela minha cabeça fazer o que Cuiabá fez. Afinal, se eu tenho a TV Assembleia que não vai me custar nada, porque vou contratar uma TV?”, ironizou.

Para ele, qualquer decisão quanto ao retorno ou não das aulas, precisa ser tomada em conjunto, uma vez que existem outras questões envolvidas como o transporte escolar.

“Nós estamos conversando com os prefeitos porque essa medida tem que ser tomada em conjunto. Se os municípios não voltam e o estado volta, o transporte escolar quem vai fazer? Pois quem faz o transporte são as prefeituras, o Governo paga para Prefeitura fazer isso. Vamos conversar para encontrar um denominador comum”, finalizou.

Aulas em Cuiabá

No semana passada, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), assinou um decreto prorrogando para 14 de junho a suspensão das aulas presenciais nas unidades municipais e também na rede privada de ensino. A paralisação das atividades presenciais de ensino é uma das medidas adotadas pelo município como forma de combate ao contágio do novo coronavírus (Covid-19). 

Na Capital, as aulas estão suspensas desde o mês de abril. Inicialmente, a intenção era que as atividades escolares fossem retomadas no dia 18 de maio. Contudo, o número de infectados na Capital aumentou e o prefeito optou por prorrogar a data.

Pinheiro ainda havia assinado um contrato, sem licitação, de mais de R$ 500 mil com a TV Mais, que chegou a ser denunciado no Ministério Público, para garantir a transmissão das aulas, porém, o prefeito suspendeu e anunciou que realizará um certame para escolha da emissora.

O Leiagora apurou que o chefe do Executivo não buscou a TV AL como alternativa. Vale destacar que a emissora do Legislativo fará a transmissão de vídeo aulas do Estado gratuitamente. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet