Cuiabá, terça-feira, 02/06/2020
16:20:30
informe o texto

Notícias / Política

21/05/2020 às 18:04

Selma tem pedido para advogar negado após manifestação contrária da OAB-MT

O pedido do registro junto à entidade foi feito após a ex-magistrada ter tido o mandato de senadora cassada

Kamila Arruda

Selma tem pedido para advogar negado após manifestação contrária da OAB-MT

Foto: Giuseppe Feltrim

Após manifestação contrária da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Mato Grosso, a OAB do Distrito Federal (OAB-DF) suspendeu um pedido de inscrição feito pela juíza aposentada e ex-senadora Selma Arruda (Podemos-MT). 

O pedido do registro junto à entidade foi feito após a ex-magistrada ter tido o mandato de senadora cassada por abuso de poder econômico e caixa 2.

Ao ter conhecimento de seu pedido de inscrição definitiva junto à Seccional do Distrito Federal, a diretoria da OAB-MT requereu que fodse instaurado um procedimento para averiguar se Selma possui idoneidade moral para o exercício da advocacia. A solicitação foi feita com base no artigo 8º, VI da Lei 8.906/94.  

Para embasar o pedido, a instituição acusou a senadora cassada de promover diversos ataques à advocacia durante a sua trajetória política. No documento, a entidade cita que ela chegou a chamar advogados de “meliantes”, e comparou a OAB-MT a um “circo”. 

Além disso, também questionaram o fato dela ser considerada legalmente “ficha suja”, devido ao fato de ela ter sido cassada por um colegiado. Selma já havia conseguido o registro profissional, quando a entidade de Mato Grosso ingressou com o pedido. Diante dos argumentos apresentados, a OAB do Distrito Federal suspendeu o pedido de inscrição feito pela juíza aposentada.

"Em diligência aferi que a requerente responde a processo junto ao Tribunal Eleitoral. Ante a declaração de que não respondeu a processo e ante a verificação de que responde, suspendo os efeitos da decisão de deferimento de inscrição até que a requerente esclareça o porquê não declarou o processo e junte cópia integral para análise dessa comissão", diz trecho da decisão da relatora do pedido Karina Amorim.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet