Cuiabá, terça-feira, 02/06/2020
16:15:03
informe o texto

Notícias / Judiciário

22/05/2020 às 08:48

MP dá 90 dias para governo garantir transparência em regulação do SUS

Segundo o órgão fiscalizador, o Estado não tem cumprido a lei que determina transparência sobre leitos hospitalares do SUS

Leiagora

Apesar de ter sido sancionada há quase dois anos, a Lei Estadual nº 10.783/2018, que trata da transparência nas informações a respeito da utilização dos leitos hospitalares do Sistema Único de Saúde de Mato Grosso (SUS), até hoje não foi regulamentada.

A omissão do Estado em relação à matéria levou o Ministério Público do Estado de Mato Grosso a expedir notificação nesta quinta-feira (21) ao governador do Estado, Mauro Mendes, e ao secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, recomendando a regulamentação da normativa no prazo máximo de 90 dias. A referida Lei é de autoria do deputado estadual Sebastião Rezende.

No documento, os membros do MP ressaltam que a ausência do ato regulamentador no prazo estabelecido poderá ensejar a adoção de Ação Direta de Inconstitucionalidade por omissão.

Além do procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, também assinam a notificação o subprocurador-geral de Justiça Jurídico e Institucional, Deosdete Cruz Junior, o titular da Procuradoria de Justiça Especializada em Defesa da Saúde e Cidadania, procurador Edmilson da Costa Pereira e o promotor de Justiça Alexandre de Matos Guedes.

De acordo com o procurador-geral de Justiça, o Ministério Público vem ao longo dos anos atuando junto aos órgãos de saúde para garantir transparência na política estadual de regulação do SUS, mas poucos avanços foram obtidos.

“Com a pandemia, a situação complicou ainda mais. Esperamos que com a regulamentação da Lei 10.783/2018 o Estado possa finalmente implementar um sistema que possibilite o acesso à informação em tempo real sobre o número de leitos ocupados e livres nas unidades de saúde, nos hospitais e UTIs credenciadas no SUS”, ressaltou Borges.

Em reunião realizada esta semana pela Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Cidadania, por videoconferência, a Superintendência de Controle e Avaliação da Regulação explicou que a rede hospitalar encaminha todos os dias e-mail informando a quantidade de leitos disponível. Embora o governo tenha divulgado em 2017 que estaria capacitando os servidores para implantação do Sistema Online de Regulação (Sisreg) em todo o estado, até o hoje a proposta não foi efetivada.

O procurador de Justiça Edmilson da Costa Pereira explica que em vários Estados da Federação o sistema de regulação já é online com a disponibilização de todos os pedidos efetuados em tempo real, evidenciando, inclusive, a ordem de classificação dos pedidos.

Em Santa Catarina, por exemplo, existe até mesmo um portal para que o cidadão tenha acesso às informações sobre a sua posição e previsão de atendimento nas listas de espera por serviços de saúde no SUS. As pesquisas são realizadas pelo documento do paciente ou por Central de Regulação e Procedimento.

Para que sistema semelhante funcione em Mato Grosso, o MP destaca a necessidade da modernização e adequação das Unidades de Regulação. A proposta é que seja criada uma rede, coordenada pela gestão estadual, integrada pelos municípios e controlada, efetivamente, inclusive com compartilhamento das informações sobre as desconformidades constatadas, pelos Conselhos Municipais, Tribunal de Contas e Ministério Público.

 
Da assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet