Cuiabá, quarta-feira, 15/07/2020
00:06:16
informe o texto

Notícias / Geral

02/06/2020 às 17:30

Frigorífico testa 3 mil funcionários após caso de morte por covid-19 em Várzea Grande

Como parte de acordo firmado com Ministério Público, empresa vai testar também outros 15 mil funcionários de outros estados

Camilla Zeni

Frigorífico testa 3 mil funcionários após caso de morte por covid-19 em Várzea Grande

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters/Agência Brasil

Cerca de três mil trabalhadores da Marfrig, empresa do ramo de alimentos instalada em Várzea Grande, vão participar de uma testagem em massa para identificar casos de covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus). 

Essa vai ser a primeira fábrica da empresa a ser testada nesse programa desde o início da pandemia, conforme comunicado lançado na segunda-feira (1º).

Essa testagem dos profissionais faz parte de um termo de ajustamento de conduta firmado com o Ministério Público Federal do Trabalho. O órgão determinou ainda adequações da linha de produção do frigorífico, com o objetivo de reduzir a exposição dos colaboradores à contaminação pela doença no ambiente de trabalho. 


Leia também - Oito mortes pela covid-19 são registradas em 24h e MT chega a 75 casos

A medida extrajudicial foi motivada após a identificação de pelo menos 25 funcionários contaminados na fábrica localizada em Várzea Grande. Ainda, uma das trabalhadoras da empresa, identificada como Maria Neta Santos, de 38 anos, morreu no dia 22 de maio em decorrência da doença.

Conforme a empresa, esse novo programa de testagem para o vírus vai ser implantado nas outras 11 unidades que o frigorífico tem espalhadas pelo país, seguindo cronograma pré-estabelecido e atingirá todos os seus 18 mil colaboradores.

Intervenção judicial
Na época da morte da funcionária em Várzea Grande, o Ministério do Trabalho interferiu nas atividades ao conseguir decisão judicial favorável. Depois o acordo de ajustamento de conduta foi firmado, tendo sido fixando inclusive multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento das obrigações.

Entre as medidas, foram concedidos cinco dias para o frigorífico adequar a ocupação de cada ambiente de produção e dos demais setores da planta de Várzea Grande. O objetivo era que cada trabalhador ficasse, sozinho, em uma área com 9m², e a uma distância mínima de 1,5 metros dos demais trabalhadores.

Medidas de Prevenção
No comunicado dessa semana o frigorífico garantiu que desde que a pandemia começou a evoluir no Brasil a empresa adotou os protocolos recomendados pelas autoridades sanitárias e de Saúde, e as regras de distanciamento social já estavam impostas.

A empresa disse ainda que funcionários classificados nos grupos de risco foram imediatamente afastados de suas funções, assim como os que apresentaram sintomas de gripe. Ainda consta que, antes do início do expediente, os funcionários têm a temperatura corporal medida e o uso de novos equipamentos de proteção individual - como máscaras - passou a ser obrigatório. 

A limpeza periódica e a disponibilização de álcool em gel para higienização do ambiente e dos funcionários também foram informadas pela empresa.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet