Cuiabá, sexta-feira, 10/07/2020
21:16:48
informe o texto

Notícias / Geral

03/06/2020 às 14:41

Casos confirmados de Covid-19 levam Procon e Correios a suspenderem atividades

Retorno das atividades depende de testes em funcionários e desinfecção dos ambientes

Camilla Zeni

Casos confirmados de Covid-19 levam Procon e Correios a suspenderem atividades

Foto: Reprodução

Estão suspensas temporariamente as atividades do Procon Estadual e de três unidades dos Correios, depois que funcionários testaram positivo para o novo coronavírus. 

No caso do Procon estadual, localizado na Avenida General do Valle, em Cuiabá, a suspensão já está valendo desde esta quarta-feira (3). Lá os servidores foram dispensados das atividades presenciais depois que saiu o resultado positivo do teste de uma funcionária.

Segundo o governo do Estado, a medida tem caráter preventivo e visa garantir a segurança dos servidores e do público. O local passou por higienização de rotina na semana passada e funcionou com a disponibilização de álcool em gel e máscaras de proteção para o público e servidores. 

Agora, com a confirmação de um caso de coronavírus na unidade, todos os servidores que apresentarem sintomas da doença serão testados. 

Os consumidores que precisam dos serviços do Procon, por esse período, devem acessar aos serviços online. Denúncias também podem ser feitas na ouvidoria do órgão, também de forma online (www.procon.mt.gov.br) e reclamações podem ser registradas pelo site www.consumidor.gov.br.

Já em relação aos Correios, a suspensão das atividades se deu por decisão judicial do Tribunal Regional do trabalho. A medida tem caráter liminar e foi concedida depois que houveram casos confirmados e suspeitos da doença nas unidades.

Nesse primeiro momento, serão suspensas as atividades no centro de distribuição Vista Alegre, localizado em Cuiabá, e das unidades dos municípios de Pontes e Lacerda e Barra do Garças.

A decisão ainda determinou que o retorno dos serviços do Correios só deve acontecer depois que os locais passarem por desinfecção e todos os servidores serem testados para a doença. Esse teste deve ser pago pela empresa e, até que os resultados sejam entregues, os funcionários devem trabalhar remotamente.

Caso os Correios não cumpra com as determinações, será aplicada multa de R$ 50 mil. 

 
Com informações da assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet