Cuiabá, domingo, 09/08/2020
20:08:13
informe o texto

Notícias / Política

24/06/2020 às 17:29

Plano B: Emanuel se planeja para decretar quarentena obrigatória caso recurso seja negado

A principal intenção do prefeito de Cuiabá é recorrer da decisão judicial, mas se pedido for negado ele terá que decretar a quarentena

Camilla Zeni

Plano B: Emanuel se planeja para decretar quarentena obrigatória caso recurso seja negado

Foto: Luiz Alves/Secom

A ideia principal não é essa. Enfaticamente, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), tem defendido que é contra o fechamento das atividades na capital, ainda que sejam consideradas não essenciais. Apesar de discordar, Emanuel já se planeja para cumprir decisão judicial que determina a implantação de uma quarentena obrigatória na capital a partir desta quinta-feira (25).

A medida foi decretada pelo juiz José Leite Lindote, da Vara Especializada da Saúde Pública de Mato Grosso, com base em pedido do Ministério Público do Estado. O órgão afirma que tanto Cuiabá quanto Várzea Grande não estão adotando as ações necessárias para coibir o avanço do novo coronavírus.

“Não é justo” e “é uma violência contra Cuiabá” são algumas das afirmativas que o gestor tem repetido ao comentar sobre a decisão judicial. No entanto, Emanuel revelou que sua equipe já estuda formas de cumpri-la, caso não haja outra escolha.

Leia também - Emanuel compra 50 respiradores por R$ 1 mi a mais com empresa que não entregou para MT

Na tarde desta quarta-feira (24) a Prefeitura deve recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça, conforme anunciado pela assessoria. O pedido seria para que a decisão fosse derrubada, tirando essa obrigatoriedade de fechamento das atividades. No entanto, se não for possível, Emanuel quer que a Justiça lhe dê mais tempo para analisar o despacho e colocá-lo em prática.

Estamos estudando a decisão do magistrado para não apenas recorrer dela, mas também poder cumpri-la, em caso de não lograr êxito no nosso recurso”, foi o que disse o gestor nesta quarta-feira, em entrevista na TVCA. 

Depois, na rádio Nativa FM, Emanuel disse considerar curto o tempo dado pela Justiça para que os gestores adotassem as medidas. Ele também destacou que a prefeitura já tinha uma agenda, na qual constava o lançamento de novo decreto nessa semana. Depois, com a decisão, as novas determinações ficaram suspensas. “Estou dependendo da decisão judicial do recurso”, justificou.

Até a produção dessa matéria, a Prefeitura de Cuiabá ainda não havia protocolado formalmente o recurso contra a decisão judicial. 

Confira o que avaliou o juiz ao determinar a quarentena obrigatória na região metropolitana de Cuiabá.

 
Saiba mais
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet