Cuiabá, quarta-feira, 12/08/2020
02:29:12
informe o texto

Notícias / Política

25/06/2020 às 17:43

Contrários ao lockdown, prefeitos do Norte de MT compram equipamentos e definem novas medidas

As ações serão iguais nos 15 municípios do norte de MT, que fazem parte do Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires

Edyeverson Hilario

Contrários ao lockdown, prefeitos do Norte de MT compram equipamentos e definem novas medidas

Foto: Assessoria

Em resposta à recomendação do governo do estado, de que municípios com risco “muito alto” de proliferação da Covid-19 deveriam decretar lockdown, prefeitos de 15 municípios do Norte de Mato Grosso se reuniram na manhã desta quinta-feira (25) para definir uma ação conjunta.

Durante o encontro, decidiram que vão abrir mais 10 leitos no Hospital Regional de Sinop, unificar o toque de recolher e também irão disponibilizar kits com medicamentos para pessoas infectadas pelo coronavírus.

O lockdown entrou em discussão após o governador Mauro Mendes (DEM) criar uma classificação de risco de contaminação do vírus, levando em consideração o número de infectados na cidade e a disponibilidade de vagas nos hospitais. Com base nessa categorização, ele recomendou que os municípios que estejam em estado crítico, devam decretar quarentena obrigatória.

Contudo, os prefeitos do Norte do estado não entendem que é momento para isso e para não precisar tomar medidas tão rígidas, vão realizar ações conjuntas. A prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PL), relatou que os prefeitos da região norte do Estado elaboraram um documento único com as ações que irão realizar de forma conjunta. “Entendemos que não é momento de lockdown, mas de tomarmos algumas medidas mais restritivas”.

Por isso, todos os municípios vão aderir o toque de recolher das 22h às 5h, além de abrir mais 10 leitos de UTI no Hospital Regional de Sinop. A oferta do “kit covid-19” para pacientes já diagnosticados e com recomendação médica ainda precisa ser aprovada pela Justiça. Os medicamentos, segundo a prefeita, servirá para evitar que a doença evolua para gravidade e o infectado precise da UTI.

Ela explicou que o hospital, que é de responsabilidade do governo do estado, tem estrutura para colocar mais 10 equipamentos e precisa de uma pequena modificação na equipe para começar a funcionar.

Segundo Martinelli, o Estado havia dito que assumiria o atendimento, mas o município precisava providenciar equipamentos e medicamentos. Ainda contou que os dez monitores e  respiradores, comprados pelo Consórcio, devem chegar até o dia 5 de julho.


O encontro envolveu os prefeitos de Sinop, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Vera, Cláudia, Feliz Natal, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Nova Ubiratã, Santa Carmem, Santa Rita do Trivelato, Tapurah e União do Sul, que formam o Consórcio Público de Saúde Vale do Teles Pires.

Destes municípios, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum estão com recomendações para o lockdown. Até o momento, o Ministério Público não ingressou com ação para fazer valer o decreto estadual nestes cidades, ao contrário, do que ocorreu em Cuiabá e Várzea Grande. 

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet