Cuiabá, quarta-feira, 12/08/2020
02:44:41
informe o texto

Notícias / Política

05/07/2020 às 12:47

Misael critica falta de consciência da população e pede que Cuiabá não pague a conta sozinha

“As pessoas parecem que estão em férias. Não estamos em férias, não testamos em recesso, em feriado, estamos no meio de uma pandemia!”, critica.

Eduarda Fernandes

Misael critica falta de consciência da população e pede que Cuiabá não pague a conta sozinha

Misael Galvão

Foto: Reprodução

O presidente da Câmara de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PTB), fez duras críticas à falta de conscientização da população para evitar a propagação do novo coronavírus.

Em coletiva de imprensa virtual concedida essa semana, ao ser questionado sobre a quarentena obrigatória decretada na Capital, respondeu: “sou contra fechar o comércio, fechar tudo, implantar o lockdown. De que adianta fechar tudo? E aí, o que eu estou fazendo? As pessoas estão contribuindo? Estão fazendo dever de casa?”, indagou.

O parlamentar defende que os empresários, desde o micro ao grande, sejam consultados sobre as medidas que afetam diretamente o comércio. Contrapõe que não apenas a movimentação no comércio facilita a propagação do vírus, mas as aglomerações geradas por iniciativa da própria população.

“O que não dá é baixarmos as portas, fechar as portas, mas e as aglomerações no final de semana, que acontecem à noite? Tudo isso tem que ser levado em conta. As pessoas estão entendo que tem que usar álcool em gel, máscara de proteção facial, que não pode aglomerar. Não pode jogar todo esse peso apenas para as costas do empresário, do trabalhador”, pontuou.

Misael pondera que o colapso na rede de saúde devido ao esgotamento dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com a covid-19 não pode ser ignorado. Neste ponto, faz uma ressalva ao apontar que este cenário não é decorrente apenas dos casos confirmados na Capital, mas também nos municípios do interior do Estado.

“As pessoas parecem que estão em férias. Não estamos em férias, não estamos em recesso, em feriado, estamos no meio de uma pandemia! E Cuiabá, hoje, representa 24% dos casos de todo o Estado. No começo da pandemia éramos 60%. Por que temos que pagar essa conta sozinhos?”, questionou, mais uma vez.

Por fim, o presidente do Legislativo municipal destacou que tem conversado com a equipe jurídica da Câmara, com entidades que representam o setor comercial, bem como com o prefeito de Cuiabá, para estudar todos os recursos necessários para tentar evitar que Cuiabá e Várzea Grande sejam as únicas afetadas por medidas mais restritivas.

“Hoje 24% dos casos de covid-19 são de Cuiabá. Isso tem que ser levado em consideração. Temos que bater na consciência das pessoas, na fiscalização. Verificar se estão usando álcool, máscara, se está havendo aglomeração. Mas, decisão não se discute, se cumpre e busca os recursos necessários”, finalizou.

Lockdown na região Oeste
Nesta terça-feira (30), o juiz federal Rodrigo Bahia Accioly Lins determinou a implantação do sistema “lockdown” em todos os municípios da região oeste do Estado. A decisão deve ser cumprida dentro de um prazo máximo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

Das 21 cidades afetadas, a única que já aderiu à medida foi Cáceres, considerada o pólo da região. Para o magistrado, entretanto, o lockdown não terá eficácia se os demais municípios da região também não adotarem a mesma medida.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet