Cuiabá, domingo, 09/08/2020
01:17:01
informe o texto

Notícias / Política

02/07/2020 às 18:25

Comissão repudia declarações de secretário que chamou médicos de covarde

Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa repudiou secretário de saúde de Cuiabá, que afirmou que médicos estão de acovardando na luta contra a covid-19

Camilla Zeni

Comissão repudia declarações de secretário que chamou médicos de covarde

Foto: Fablicio Rodrigues

O presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Dr. Eugênio (PSB), apresentou uma moção de repúdio durante a sessão extraordinária desta quinta-feira (2), contra o secretário de saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Possas de Carvalho. Bastante irritado, ele criticou um posicionamento do gestor, que atacou profissionais de saúde durante uma entrevista.

A moção de repúdio foi aprovada na comissão por todos os cinco deputados que a compõem, segundo Dr. Eugênio. Foi unânime o sentimento de revolta diante das declarações de que os médicos estariam se acovardando e negando a missão de enfrentar a pandemia da covid-19. 

A alegação foi feita por Possas de Carvalho durante entrevista no dia 1º de julho. O secretário se referia à dificuldade que a prefeitura e o Estado estão tendo em conseguir mão de obra para os hospitais. No entanto, teria sido “infeliz” em sua colocação, na visão do Dr. Eugênio.

“A pergunta que eu faço para o senhor, secretário, é: quem está se acovardando? São os profissionais da saúde, são os médicos, os enfermeiros, os técnicos de enfermagem? São os maqueiros, os condutores de ambulância? São esses que estão se acovardando ou muitos gestores de saúde que, em briguinhas pessoais com outros gestores, estão levando a essa situação de caos aqui no Estado de Mato Grosso?”, questionou o presidente da comissão de Saúde.

Ele destacou que a Assembleia tem o costume de aprovar moções de pesar ou de aplausos, mas quase nenhuma de repúdio. “Às vezes as pessoas fazem algo que realmente constrange o cidadão mato-grossense. Isso aconteceu agora no dia 1º com o secretário municipal de Saúde de Cuiabá, o senhor Luiz Possas”, disse.

O deputado Lúdio Cabral também foi um dos que se posicionou contrário às alegações de Possas de Carvalho. O parlamentar destacou que o momento atual não pede confronto dos gestores e sugeriu que o secretário ficasse 12 horas acompanhando um plantão nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para “sentir o drama que os profissionais estão enfrentando”.

“É um momento de acolhimento à dor e sofrimento dos profissionais de saúde e não de confronto, de ataques maldosos contra os trabalhadores da Saúde. A Assembleia precisa se posicionar, aprovar a moção de repúdio. E todo gestor que atacar profissionais da saúde tem que ser repudiado, porque não é o momento. Os gestores precisariam apoiar, acolher a dor e o estresse físico e mental”.

Compõem a comissão da saúde os deputado Dr. Eugênio, Dr. João, Lúdio Cabral, Dr. Gimenez e Paulo Araújo.

Outro lado
Em relação às declarações do secretário, a prefeitura de Cuiabá encaminhou a seguinte nota:

Sobre o posicionamento do CRM a respeito da fala do secretário sobre os médicos:

- O secretário de Saúde esclarece que sua fala foi em relação aos médicos que entregaram atestados falsos na Secretária de Saúde, para não atenderem nesse momento de pandemia.

-O secretário ainda esclarece que os médicos e demais profissionais da Saúde que não utilizaram essa prática são heróis e agradeceu o empenho de todos nesse momento difícil, quando à população mais precisa da  auxílio hospitalar.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet