Cuiabá, sexta-feira, 07/08/2020
05:48:15
informe o texto

Notícias / Política

02/07/2020 às 23:33

Após pressão de empresários, Emanuel aceita discutir rodízio de carros e de pessoas

Eduarda Fernandes

Após pressão de empresários, Emanuel aceita discutir rodízio de carros e de pessoas

Emanuel Pinheiro

Foto: Sicom

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) cogita recuar da decisão de implementar rodízio de veículos e de atendimentos vinculados ao número final dos CPFs, em Cuiabá. Após pressão de empresários, o chefe do Executivo municipal aceitou se reunir com a categoria nesta sexta-feira (3) para, talvez, reavaliar as novas medidas anunciada na tarde desta quinta-feira (2), por meio do Decreto nº 7.975/2020.

Pelo decreto, já em vigor, o rodízio de veículos e CPFs passa a valer a partir da próxima segunda (6) e segue até o dia 20 deste mês, em uma tentativa de diminuir a circulação de pessoas na cidade e, consequentemente, a propagação do novo coronavírus.

Em nota, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo de Oliveira, informou que Emanuel atendeu o pedido da entidade e manteve apenas a decisão de ampliar o horário do toque de recolher, começando a partir das 20h. “As outras medidas serão avaliadas e discutidas com a Fiemt antes de segunda-feira, quando entram em vigor”, diz trecho da nota.

Contudo, até as 23h30 desta quinta, não houve anúncio oficial de desistência dessas medidas por parte de Emanuel.

Conforme o decreto, placas com final ímpar poderão circular em dias ímpares. Já placas com final par, em dias pares. Durante o período de vigência da norma, quem circular nas vias de Cuiabá com veículos cujo último número da placa não estiver autorizado cometerá infração média e pode receber multa de R$ 130,16, além de perder quatro pontos na carteira.

Só poderão circular os veículos oficiais devidamente identificados; às ambulâncias; a veículos utilizados nos serviços funerários; a veículos utilizados para entrega de produtos via sistema delivery, devidamente identificados; a veículos utilizados no transporte público coletivo municipal; e aos taxis e veículos utilizados por motoristas de transporte remunerado privado individual de passageiros, devidamente credenciados e identificados. O rodízio não vale para os domingos.

Rodízio de atendimento
O decreto municipal também determinou o rodízio para atendimento presencial em bancos, lotéricas, supermercados e distribuidoras de bebidas, de acordo com o último número do CPF do cliente.

Na segunda, quarta e sexta-feira, podem ser atendidas as pessoas cujo CPF termina em 0, 1, 2, 3 e 4. Já na terça e quinta e no sábado, as pessoas com CPF terminados em 5, 6, 7, 8 e 9. O domingo é liberado.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet