Cuiabá, sábado, 08/08/2020
16:45:20
informe o texto

Notícias / Judiciário

09/07/2020 às 16:03

MPE oficia governo e apura abandono do Hospital São Thomé em Cuiabá

Local está desativado há 16 anos e serve de abrigo para moradores em situação de rua e criadouro de mosquitos transmissores de doença

Camilla Zeni

MPE oficia governo e apura abandono do Hospital São Thomé em Cuiabá

Foto: Reprodução

Antigo centro médico e maternidade de Cuiabá, as dependências do Hospital São Thomé estão desativadas desde 2004 e, hoje, pertencem ao governo de Mato Grosso. Contudo, o local tem servido de abrigo para moradores em situação de rua e depósito de lixo.

O abandono da estrutura, que acontece há anos, agora é alvo de inquérito no Ministério Público do Estado (MPE). 

De acordo com o promotor de Justiça Alexandre Guedes, foi por meio de uma denúncia, comunicando o abandono e o fato do espaço estar servindo de criadouro para mosquitos transmissores de doença, que o órgão abriu a investigação.

Uma equipe da Vigilância Sanitária esteve no local e constatou a existência de uma cisterna onde acontece a reprodução de mosquitos Aedes aegypti, transmissores da dengue, zika e chikungunya.

O promotor observou que cabe ao MPE analisar as possíveis omissões que acabaram abrindo a possibilidade de prejuízos a população, risco em razão do abandono do local e ainda lesão à saúde. 

Alexandre Guedes citou ainda que o caso também pode ser configurado ofensa ao dever da administração direta e indireta de "obedecer aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência". Por isso, abriu a investigação contra o governo e a Secretaria Municipal de Saúde.

Reativação

Em 2017, sob a gestão do ex-governador Pedro Taques, o estado anunciou uma proposta de parceria com o grupo Shriners, da maçonaria, para instalação de um hospital filantrópico nas instalações do São Thomé.

Conforme o governo anunciou na época, o grupo já tem outros 22 hospitais pela América do Sul e gostaria de oferecer atendimento na área da ortopedia infantil para crianças de 0 a 18 anos. Dessa forma, o local seria referência em ortopedia pediátrica na América do Sul. 

A parceria com o grupo foi firmada em abril de 2018, mas, até o momento, não houve andamento no projeto.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet