Cuiabá, quarta-feira, 23/09/2020
09:03:57
informe o texto

Notícias / Política

26/07/2020 às 17:52

Mauro diz que erro em lei impede pagamento de auxílio a professores

O valor mensal do benefício seria de R$ 1,1 mil por trabalhador, pago enquanto estiver vigente a situação de emergência em MT

Eduarda Fernandes

Mauro diz que erro em lei impede pagamento de auxílio a professores

Governador Mauro Mendes

Foto: Mayke Toscano / Secom-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) revelou nessa sexta-feira (24) que é impossível pagar o auxílio emergencial de R$ 1,1 mil a professores do Estado de Mato Grosso em virtude de um erro na lei promulgada pela Assembleia.

Diante do veto do governador, a Lei nº 11.157 foi promulgada em 29 de junho. Ela estabelece o pagamento do auxílio a professores da categoria "V" que exercem suas atividades e que tenham perdido sua fonte de renda em função da pandemia. O valor mensal do benefício seria de R$ 1,1 mil por trabalhador, pago enquanto estiver vigente a situação de emergência no Estado em decorrência da pandemia.

Leia também - Lei que cria auxílio emergencial de R$1,1 mil para professores entra em vigor

“Se você ler a lei que a Assembleia aprovou, ela aprovou um auxílio para os professores da categoria V. Claro e objetivo é assim que está na lei. Se você encontrar nos normativos jurídicos do Governo do Estado de Mato Grosso o que é categoria V para o governo pagar, nós pagamos no dia seguinte. Infelizmente eles aprovaram uma lei, nós já informamos isso a eles, que não tem como aplicar, não tem como ser aplicada. Porque não existe dentro do Governo do Estado de Mato Grosso esse professor categoria V. Simples assim, gente”, explicou Mauro Mendes em coletiva de imprensa virtual.

Conforme a lei, o benefício deverá ser pago independentemente de renda familiar mensal ou renda familiar mensal per capita, com objetivo de repor parte da renda dos professores interinos que tenha cessado em virtude da total paralisação da atividade no Estado.

A proposta foi aprovada na Assembleia em 13 de maio e vetada pelo governador Mauro Mendes (DEM) em 1º de junho. Com a derrubada do veto, a lei foi promulgada pelo Parlamento.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet