Cuiabá, terça-feira, 04/08/2020
16:18:25
informe o texto

Notícias / Política

29/07/2020 às 14:20

Emanuel: comportamento na Praça Popular demonstra necessidade de regras contra covid

Prefeitura destacou que toque de recolher e fiscalização contra bares e restaurantes vão ser mais intensos de agora em diante

Camilla Zeni

Emanuel: comportamento na Praça Popular demonstra necessidade de regras contra covid

Foto: Assessoria

Nem mesmo o crescimento de mais de 230% no número de mortos em razão da covid-19 em Mato Grosso, entre os dias 25 junho e 25 de julho, impediu que a população de Cuiabá se aglomerasse nos bares no primeiro dia de retorno das atividades após a pandemia.

Na Praça Popular, região nobre da capital, todos os estabelecimentos estavam lotados e alguns deixaram de cumprir com as determinações das autoridades sanitárias. De acordo com o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), é por conta desse comportamento que a prefeitura precisa estar constantemente atualizando as restrições e impondo novas fiscalizações nesse período de pandemia do novo coronavírus.

“Infelizmente, esse cenário da Praça Popular no último fim de semana demonstra que precisamos ter regras, normas, e fiscalização rígida para quem insiste em achar que a pandemia é brincadeira”, avaliou o gestor, durante entrevista na rádio Jovem Pan, na manhã desta quarta-feira (29).

O comentário do prefeito se refere aos primeiros dias de retomada das atividades econômicas em Cuiabá, que teve início no sábado (25). A medida foi autorizada pelo governo do Estado, que editou um decreto na sexta-feira (24) liberando o funcionamento de todas as atividades, inclusive bares e academias, com até 70% de sua capacidade máxima.

Antes, Cuiabá estava em quarentena obrigatória decretada judicialmente em razão de ser classificada como um local com risco muito alto de contaminação do vírus.

Leia também - Emanuel diz que volta às aulas seria ‘foco propagador’ e descarta retorno

Na avaliação do prefeito, após quatro meses de pandemia, a maioria dos moradores já entendeu a importância das medidas de segurança. Ele ponderou que, no entanto, ainda resta um grupo que não se conscientizou e que não dá à covid-19 a gravidade que ela requer.

“Infelizmente ainda tem uma faixa da população que precisa se conscientizar. Não se resolve pandemia com decreto. Se todo mundo fizesse sua parte não precisaria de decreto e fiscalização. Todo mundo entenderia que somos responsáveis pela nossa saúde, a da nossa família e pela vida de todos”, comentou.

Emanuel vem, há meses, criticando o comportamento de parte dos moradores da capital, que, apesar de pressionarem para a reabertura das atividades, não têm respeitado as normas das autoridades de saúde. Ele manifestou, na semana passada, que mesmo com as atividades não essenciais fechadas, o nível de isolamento social ainda era baixo e a população continuava a desrespeitar as normas.

Segundo a prefeitura, desde o início da pandemia foram recebidas mais de 830 denúncias pela linha direta da Secretaria de Ordem Pública contra estabelecimentos comerciais, e 92 empresas foram multadas. Ainda, R$ 83,7 mil foram aplicados de multa para pessoas físicas, sendo que a maioria exercia atividades comerciais de forma não registrada.

A prefeitura também chegou a implantar o toque de recolher no mês de junho, tendo apertado os horários de circulação permitida em julho. Na semana passada a medida foi suspensa, vindo a retornar nesta quarta-feira (29), com restrição de circulação das 22h às 5h e fiscalização intensificada. 

Nessa terça-feira (28), por exemplo, a fiscalização fechou todos os bares e restaurantes que extrapolaram o horário permitido de funcionamento no centro de Cuiabá. Segundo decreto, o segmento tem autorização para manter as portas abertas até às 21h. Com isso, a população foi orientada a voltar para casa, visto que pouco demos se iniciaria a proibição de circulação.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet