Cuiabá, quinta-feira, 13/08/2020
07:30:22
informe o texto

Notícias / Polícia

30/07/2020 às 07:53

Mulher de 31 anos é presa em flagrante por matar o marido

A vítima foi encontrada morta na residência em que morava com a esposa, com diversas perfurações no pescoço e nas costas

Leiagora

Mulher de 31 anos é presa em flagrante por matar o marido

Foto: Reprodução

A Polícia Civil de Colniza (1.065 km a noroeste de Cuiabá) autuou em flagrante uma mulher de 31 anos pelo homicídio de Jucelino Cardoso Batista, 54 anos, ocorrido na segunda-feira (27), em uma residência no bairro Jardim Imperial, na área urbana do município. A mulher é esposa da vítima. Conduzida à delegacia de Colniza, durante depoimento ela negou o crime. Contudo, com base nas informações apuradas e diante das contradições apresentadas pela suspeita, a mulher foi autuada em flagrante pelo homicídio.

Leia mais: Enfermeira e profissional da tecnologia da informação morrem em decorrência do coronavírus

A vítima foi encontrada morta na manhã da segunda-feira, na residência em que morava com a esposa, com diversas perfurações de arma cortante no pescoço e nas costas. Quando as equipes policiais chegaram ao local, a mulher relatou que acordou ao ser surpreendida com um homem esfaqueando o seu marido e diante da agressão, pegou um facão para se defender.  Segundo afirmou aos policiais, ela teria entrado em luta corporal com o homem antes de ele fugir, ocasião em que se feriu na mão e outras partes do corpo.

Contradições  

Após a mulher ser atendida no hospital para cuidar dos ferimentos apresentados, os policiais voltaram com ela no local do crime para esclarecer algumas informações. Durante as diligências os policiais questionaram algumas situações encontradas na casa, que fizeram com que a esposa da vítima entrasse em contradição.

Na casa não havia sinais de arrombamento. Entre outras evidências levantadas no local estava o fato de o corpo apresentar rigidez cadavérica, demonstrando que o crime tinha ocorrido há algumas horas, e não no início da manhã. Na casa também foram encontradas manchas de sangue com pegadas de apenas duas pessoas e não três como deveriam ter se houvesse uma terceira pessoa, além do casal. A suspeita também teria retirado R$ 1,5 mil que estava na carteira da vítima.

Aos policiais, a mulher confirmou que é usuária de drogas e que a casa funcionava como um ponto de venda de entorpecente e os responsáveis era seu marido e a suspeita.

Após ser autuada pelo homicídio, a mulher foi encaminhada para exame de corpo de delito e depois colocada à disposição do Poder Judiciário.

 
Assessoria PJC

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet