Cuiabá, quinta-feira, 24/09/2020
07:15:19
informe o texto

Notícias / Polícia

09/08/2020 às 15:04

Latrocínios reduzem 48% no primeiro semestre em Mato Grosso

Os principais crimes tiveram redução nos índices, inclusive homicídio, com -2,2% registros.

Leiagora

Latrocínios reduzem 48% no primeiro semestre em Mato Grosso

Foto: Reprodução

O primeiro semestre de 2020 apresentou reduções nos principais crimes cometidos em Mato Grosso. Os homicídios, por exemplo, foram responsáveis por 403 ocorrências, enquanto no mesmo período de 2019, foram 412 (-2,2%). Mas o latrocínio (roubo seguido de morte) apresentou queda ainda maior (-48%), já que ocorreram 15 casos este ano, contra 29 no ano passado.

Os dados são da Superintendência do Observatório de Violência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e abrangem o período de janeiro a junho de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019. Os roubos reduziram de 7.437 casos para 5.464, ou seja, -27%, já os furtos passaram de 23.364 para 16.773 (-28%). Roubos e furtos de veículos também apresentaram reduções de 34% (1.074 para 711) e de 29% (1.261 para 897), respectivamente.

As ocorrências de uso e tráfico de drogas também diminuíram neste semestre. O levantamento aponta 2.809 registros este ano e 3.607 no ano passado, o que representa -22% de incidência. Para todos estes dados, foram levados em conta os dados extraídos do Sistema Nacional de Segurança Pública (Sinesp) e do Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP).

Apreensão de drogas

O Observatório compilou ainda os dados referentes à apreensão de drogas em Mato Grosso. Neste caso, houve aumento de 5% no total apreendido entre janeiro e junho de 2020, com relação ao mesmo período de 2019. As forças policiais do estado apreenderam 5.751,390 kg de entorpecentes este ano, e 5.472,714 kg no ano passado.

Destaques para as Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp’s) de Vila Rica, que passou de 3,403 kg para 49,329 kg apreendidos (1.350%), e de Cáceres, que apresentou aumento de 53,489 kg para 378,053% (607%). Quanto ao tipo, a maconha é a responsável pelo maior volume de apreensão: 2.553,852 kg. Em seguida, está a pasta base com 1.739,737 kg, depois a cocaína com 1.457,486 kg e, finalmente, o crack com 0,315 kg.

Este levantamento relacionado à apreensão de drogas foi baseado nos dados da Gerência de Inteligência Estratégica da Polícia Judiciária Civil (PJC-MT) e o Grupo Estadual de Segurança na Fronteira (Gefron).

 
Assessoria Sesp

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet