Cuiabá, terça-feira, 22/09/2020
16:21:06
informe o texto

Notícias / Judiciário

06/08/2020 às 18:08

Presidente do TRE pede vista e adia novamente julgamento contra Neri

Ação pede, no mérito, a cassação do diploma e a inelegibilidade do parlamentar por suposto abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2018.

Eduarda Fernandes

Presidente do TRE pede vista e adia novamente julgamento contra Neri

Neri Geller

Foto: Antônio Cruz / ABR

Um novo pedido de vista, desta vez do presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargador Gilberto Giraldelli, adiou novamente a conclusão do julgamento de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) proposta pelo Ministério Público Eleitoral contra o deputado federal Neri Geller (Progressista). A ação pede, no mérito, a cassação do diploma e a inelegibilidade do parlamentar por suposto abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2018.

O pedido de vista de Giraldeli ocorreu em sessão de julgamento realizada na manhã desta quinta-feira (6), por videoconferência. Antes de julgar o mérito da ação, há três preliminares em apreço. Duas já foram votadas. Na última sessão, o juiz-membro Jackson Francisco Coleta Coutinho foi quem pediu vistas na apreciação da terceira preliminar.

Leia também - Ministro do TSE nega recurso do MP Eleitoral contra Neri Geller

Hoje, Coutinho apresentou seu voto, mas ainda precisam votar Giraldeli e o juiz membro titular Gilberto Lopes Bussiki, que preferiu aguardar o posicionamento do presidente. 

Segundo a denúncia do MP Eleitoral, Neri teria promovido gastos eleitorais no limite de sua candidatura e doado, sozinho, a 12 candidatos a deputado estadual, o valor de R$ 1,3 milhão, extrapolando o valor que poderia doar (10% de seus rendimentos brutos), desequilibrando o processo eleitoral.

O deputado, por sua vez, afirma que as doações feitas na campanha só foram realizadas após consulta ao próprio Tribunal Superior Eleitoral. Tanto que recentemente o ministro do TSE Tarcísio Vieira de Carvalho Neto negou seguimento ao recurso do MP Eleitoral para rediscutir a prestação de contas da campanha do deputado do referido ano.

 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet