Cuiabá, quinta-feira, 24/09/2020
07:16:54
informe o texto

Notícias / Judiciário

07/08/2020 às 11:45

Caravana da Transformação entra na mira do MPF por suspeita de desvio de dinheiro

Procuradora apontou que cirurgias foram pagas com recursos federais e cabe ao MPF investigar as suspeitas de fraude

Camilla Zeni

Caravana da Transformação entra na mira do MPF por suspeita de desvio de dinheiro

Foto: Secom-MT

O maior programa assistencialista da gestão Pedro Taques no governo de Mato Grosso continua sendo alvo de investigações dos órgãos de controle. Dessa vez foi o Ministério Público Federal que abriu um procedimento para apurar irregularidades no evento.

De acordo com a procuradora da República Ariella Barbosa Lima, responsável pela abertura do inquérito no dia 29 de julho, o MPF apura se houve desvio de recursos no pagamento dos serviços de diagnóstico e cirurgia de catarata durante a caravana. 

A procuradora explica ainda que o governo teria usado recursos federais para o pagamento, de forma que o caso merece a investigação do Ministério Público Federal.

Leia também - Ação que queria o cancelamento de contrato da Caravana da Transformação é suspensa

O Ministério Público Estadual (MPE) também apura irregularidades nos pagamentos feitos na caravana e chegou a deflagrar a operação Catarata, em setembro de 2018, para subsidiar as investigações. Na época o promotor de Justiça Mauro Zaque apontou que auditoria teria encontrado suspeita de superfaturamento e fraude nos relatórios.

Segundo o MPE, o governo teria pago com cirurgias que não foram realizadas, devido a uma falha na forma de controle dos procedimentos. O caso ficou nacionalmente conhecido, com ampla divulgação da imprensa.

Contudo, desde o início da operação, a gestão Pedro Taques nega que houvesse irregularidades. Ainda assim, o MP pediu na Justiça a suspensão do contrato e a condenação do ex-secretário de Saúde por improbidade administrativa, com pagamento de multa de R$ 1,9 milhão.

Caravana
A Caravana foi criada no governo Pedro Taques e contou com 14 edições em diferentes regiões de Mato Grosso. Iniciada em julho de 2016, foi finalizada em 2018, já sob suspeita de fraudes. Além das cirurgias oftalmológicas, serviços de cidadania também foram levados, assim como de outros órgãos parceiros.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet