Cuiabá, segunda-feira, 21/09/2020
02:41:05
informe o texto

Notícias / Variedades

10/08/2020 às 08:37

Marília Mendonça faz piada polêmica em live e é acusada de transfobia

Em vídeo postado no Instagram, a modelo trans Bruna Andrade denunciou a fala e desabafou

Fábia Oliveira - O DIA

Marília Mendonça faz piada polêmica em live e é acusada de transfobia

Foto: Reprodução

Na madrugada desta segunda-feira (10), Marília Mendonça virou o assunto mais comentado do Twitter no Brasil. Tudo por causa de um comentário feito durante a live 'Lado B', que ela fez no último sábado (8). Durante uma pausa na cantoria, Marília resolveu conversar com sua banda e acabou rindo de um amigo que teria ficado com uma mulher trans numa boate de Goiânia chamada Diesel - o estabelecimento não existe mais.

"Disse que lá foi o lugar em que ele beijou a mulher mais bonita da vida dele. É só isso. O contexto vocês não vão saber", afirmou ela. No set da live, a cantora e seus músicos deram a entender que ficaram desconfiados de que a mulher seria transexual e o músico logo 'se defende' dizendo: "Era mulher mesmo, porra". Não demorou para Marília ser 'cancelada' pelos internautas.

No domingo (9), a transexual Bruna Andrade endossou o coro gravando um vídeo sobre o episódio.

"Eles estavam debochando do amigo que ficou com uma menina trans. Quando eu terminei de ver isso eu fiquei me perguntando 'qual é a graça de um cara cis se relacionar com uma mina trans?', sendo que umas duas músicas antes, ela tinha enaltecido o relacionamento de um outro músico da banda dela com uma menina cis. Ficou muito claro que quando o cara se relaciona com uma mina cis, aí é palmas, aí é lindo, é família, é parabéns. Mas quando o cara se relaciona com uma mina trans, é chacota, é piada, é vergonha", disse.

E ela continuou: "Foi muito duro para mim ver a minha musa falar que qualquer cara que demonstre afeto por mim é chacota. Ou seja, eu sou a chacota? Eu não sou digna de ser amada, de receber carinho? Eu não sou digna de ter uma relacionamento? Todo relacionamento que eu tiver vai ser piadinha?".

Bruna prosseguiu: "Isso tem um desdobramento muito pior, porque isso gera violência, gera assassinato. Só você dar uma busca na internet e você vai ver milhares de casos em que homens assassinam meninas trans com medo de que o relacionamento seja descoberto."

"Esse caso mostra explicitamente como a transfobia age. Nem sempre essa transfobia é violenta ou aparente. Às vezes, ela é muito sutil. Porque teve muita gente que viu o vídeo e não achou nada demais. Mas para quem acha que eu estou exagerando, eu queria fazer uma comparação: e se a Marília tivesse fazendo piada de um cara que ficou com uma menina negra? 'Ah, meu amigo foi para a balada e pegou uma pretinha", ou então 'Ah, meu amigo foi para a balada e pegou uma gorda'", exemplificou Bruna.

A coluna procurou a assessoria de imprensa de Marília, que não respondeu até o fechamento desta nota. A cantora pediu desculpas no Twitter: "Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. De todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei", escreveu ela na manhã desta segunda (10).

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet