Cuiabá, sábado, 19/09/2020
18:04:55
informe o texto

Notícias / Política

11/08/2020 às 17:02

Rachado, DEM pode liberar correligionários para eleição ao Senado

Isto porque, parte da sigla defende o apoio a candidatura do ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB).

Kamila Arruda

Rachado, DEM pode liberar correligionários para eleição ao Senado

Foto: Fablicio Rodrigues / ALMT

Diante do racha gerado no Democratas (DEM) com relação à eleição suplementar ao Senado, a legenda não descarta a possibilidade de vir a liberar seus correligionários para apoiar o candidato de sua preferência.

Isto porque, parte da sigla defende o apoio à candidatura do ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) à vaga deixada pela juíza aposentada Selma Arruda, que teve o seu mandato cassado no final do ano passado.

O nome do tucano é defendido dentro do ninho democrata pelo senador Jayme Campos, pelo ex-governador Julio Campos e ainda pelo deputado estadual Dilmar Dsl’Bosco (DEM).

Acontece que, o nome de Leitão enfrenta resistência de outra ala do partido. Paralelo a isso, o grupo ligado ao governador Mauro Mendes (DEM) ainda enfrenta dificuldades em se posicionar quando o assunto é a eleição ao Senado.

Isto porque, o arco de alianças do chefe do Executivo Estadual possui três pré-candidatos. Além de Leitão, também vão encarar a disputa por uma vaga no Congresso Nacional o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) e o ex-integrante do primeiro escalão estadual Carlos Favaro (PSD).

“Existe uma ala que tem preferência pelo Nilson leitão, liderada pelo senador Jayme campos, Julio campos e Dilmar Dal’Bosco. Isso vai ser colocado em discussão na cúpula do partido. Na reunião vamos decidir se apoiamos  Nilson e liberamos uma parte, se libera todo mundo ou se não libera ninguém”, revelou o presidente da Assembleia legislativa, deputado estadual Eduardo Botelho (DEM).

A reunião, segundo o parlamentar, deve ocorrer até sexta-feira (14). Na oportunidade, também será definido o nome do partido para eleição majoritária na Capital.

De acordo com Botelho, a tendência é que a sigla referende o nome do suplente de senador Fabio Garcia para a disputa rumo ao comando do Palácio Alencastro. “O nome do Fabio Garcia é o mais forte e o que tem mais apoio partidário. Então, deve ser o Fabio Garcia”, finalizou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet