Cuiabá, quinta-feira, 24/09/2020
08:10:53
informe o texto

Notícias / Geral

11/08/2020 às 11:39

Veja como é a vida de Jack da Bike na cadeia. Maníaco estuprou 75 vítimas

Criminoso que fez vítimas no DF e no Entorno está no Bloco D da Papuda, destinado aos condenados por crimes sexuais

Metropoles.com

Veja como é a vida de Jack da Bike na cadeia. Maníaco estuprou 75 vítimas

Foto: Montagem Metropoles

Há nove anos atrás das grades e com pouco mais de duas décadas de reclusão pela frente, o estuprador em série Cléber de Jesus Rodrigues, 37 anos, conhecido como “Jack da Bike”, vive um dia de cada vez na Penitenciária do Distrito Federal II, onde cumpre a pena máxima estipulada pelo Código Penal Brasileiro (CPB), de 30 anos.

A unidade prisional fica localizada no Complexo Penitenciário da Papuda. É lá que está o maníaco sexual acusado de violentar 60 vítimas na capital do país e 15 em municípios goianos situados no Entorno do DF. Entre 2002 e 2011, ele atacou mulheres no Gama, Santa Maria e Entorno, até ser preso pela polícia.

Atualmente, o estuprador está trancafiado no Bloco D, destinado aos apenados condenados por crimes sexuais. É o chamado “seguro”, onde os internos não podem ser misturados à massa carcerária. No chamado “código de honra” do crime, os autores de estupro são punidos com a morte dentro dos presídios. Cléber é apontado pela Polícia Civil como um dos maníacos sexuais com mais vítimas já preso no DF.

De acordo com fontes ouvidas pelo Metrópoles, apesar da brutalidade de seus crimes, Cléber é considerado um interno de bom comportamento. A última falta disciplinar dele foi cometida em 2016, envolvendo um desentendimento com outro detento, mas sem maior gravidade. Desde 3 de agosto de 2018, o estuprador está autorizado a exercer atividades laborais envolvendo material recicláveis dentro da unidade prisional.

Em 24 de julho deste ano, Cléber passou por exames e testou negativo para Covid-19 – segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e da Secretaria de Saúde, o sistema prisional registrava, até a noite de segunda-feira (10/8), 1.737 casos de infecção pelo novo coronavírus.

A reportagem apurou que, antes de a pandemia provocar a suspensão das visitas no sistema penitenciário, ele tinha o costume de receber visitas da última mulher com a qual foi casado. Ele teria tido cinco filhos com a companheira. Na época da prisão, em agosto de 2011, todos tinham idade entre 6 meses 10 anos.

Quando Cléber foi preso preventivamente, ele tinha 28 anos. O homem foi condenado em 2012. Somadas, as penas ultrapassam 100 anos. Contudo, no Brasil, o tempo máximo de prisão permitido pela lei é de 30 anos. Dessa forma, caso não consiga algum benefício, ele poderá deixar a cadeia em 2041, quando terá 58 anos.

Para ler a reportagem completa acesse: https://www.metropoles.com/distrito-federal/seguranca-df/veja-como-e-a-vida-de-jack-da-bike-na-cadeia-maniaco-estuprou-75-vitimas

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet