Cuiabá, terça-feira, 22/09/2020
00:13:52
informe o texto

Notícias / Política

14/09/2020 às 13:00

Líder de Emanuel na Câmara diz que vídeo do paletó é 'muito vago'

Emanuel e outros nove ex-deputados estaduais se tornaram réus pelo suposto esquema de pagamento de propina delatado pelo ex-governador Silval Barbosa.

Eduarda Fernandes

Líder de Emanuel na Câmara diz que vídeo do paletó é 'muito vago'

Foto: Eduarda Fernandes / Leiagora

O líder do governo na Câmara de Cuiabá, vereador Luis Claudio (Progressista), diz que o vídeo em que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) aparece recebendo maços de dinheiro é "vago".

O parlamentar foi questionado sobre o assunto durante a convenção e avaliou que 
a denúncia recebida contra Emanuel pelo juiz da 5ª Vara Federal de Mato Grosso, Jeferson Schneider, servirá também como uma oportunidade de defesa para o gestor.

“Porque ficou muito vago o vídeo e agora, como juiz decretou o acolhimento da denúncia e consequentemente o afastamento do sigilo, a sociedade vai poder acompanhar a defesa também. Não serão só os ataques que o prefeito sofreu nesses três anos e meio, será também a defesa. Então é um jogo político também que será aproveitado nessa eleição, mas quem está na disputa tem que estar preparado para todo esse tipo de coisa. Então, bola para frente e vamos cuidar de melhorar ainda mais a nossa cidade”, comentou.

Leia também - Emanuel e 9 ex-deputados se tornam réus por receberem 'mensalinho' de Silval

Na sexta (11), Schneider recebeu denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra Emanuel e outros nove ex-deputados estaduais, pelo suposto esquema de pagamento de propina delatado pelo ex-governador Silval Barbosa. Segundo delator, deputados receberam o chamado “mensalinho” no valor de R$ 600 mil cada, em parcelas de R$ 50 mil, para facilitar sua governabilidade.

Além de Emanuel, se tornaram réus Ezequiel Ângelo Fonseca, José Domingos Fraga Filho, Luiz Marinho de Souza Botelho, Airton Rondina “Português”, Luciane Azoia Bezerra, Alexandre César, Gilmar Fabris, Carlos Antônio Azambuja e José Joaquim de Souza Filho “Baiano Filho”.

Em nota, Emanuel comunicou que “o processo servirá para trazer a realidade dos fatos a tona e provar a minha inocência” e que, no momento, sua momento minha prioridade é o povo cuiabano e fazer frente às suas responsabilidades com a Capital. “Tenho muita fé na Justiça e esperança no futuro”, escreveu.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sagaz 15/09/2020 às 00:00

    Vago foi os fatos e provas que a equipe pró-paletó apresentaram na Casa dos Horrores para Cassar o A. Jr. #Fato! Tanto que a Justiça o reintegrou.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet