Cuiabá, quarta-feira, 28/10/2020
02:24:41
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

13/10/2020 às 17:10

Brasil embarca no acumulado do ano, até setembro, 30,491 milhões de sacas de café

Os números são do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgados nesta terça-feira

Leiagora

Brasil embarca no acumulado do ano, até setembro, 30,491 milhões de sacas de café

Foto: Pinterest

O total de café exportado pelo Brasil no acumulado do ano, até setembro, foi de 30,4 milhões de sacas, representando leve queda de 0,6% em comparação com igual período de 2019, que foi de 30,6 milhões de sacas. A receita cambial no período cresceu 0,8%, de US$ 3,8 bilhões para US$ 3,8 bilhões, equivalente a R$ 19,6 bilhões, um crescimento de 31,7% ante o período de janeiro a setembro de 2019. O preço médio no período foi de US$ 126,80, aumento de 1,4%. Os números são do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgados nesta terça-feira (13).

Entre as variedades embarcadas no ano civil, os cafés conilon corresponderam a 12,2% do volume total exportado no período, com 3,7 milhões de sacas. Já o café arábica teve participação de 77,9% nas exportações, com 23,8 milhões de sacas, enquanto que o café solúvel correspondeu a 9,8% dos embarques, com 3 milhões de sacas.

Os principais destinos de café brasileiro no ano civil foram, respectivamente: Estados Unidos, que importaram 5,6 milhões de sacas de café (18,5% do total embarcado no período); Alemanha, com 5,1 milhões de sacas importadas (16,9%); Bélgica, com 2,4 milhões de sacas (7,8%); Itália, com 2,3 milhões de sacas (7,4%); Japão, com 1,5 milhão de sacas (5,1%); Turquia, com 960,8 mil sacas (3,2%); Federação Russa, com 940,5 mil sacas (3,1%); México, com 782,2 mil sacas (2,6%); Espanha, com 700 mil sacas (2,3%); e Canadá, com 624,2 mil sacas (2%). Entre eles, o México, a Federação Russa e a Bélgica apresentaram maior destaque com o aumento próximo de 19% na importação do produto brasileiro.

No ano civil, o Brasil exportou 5,1 milhões de sacas de cafés diferenciados (que são os cafés que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis), segundo maior volume de cafés diferenciados embarcado para o período nos últimos cinco anos. O volume representa 16,8% de participação do total de café exportado neste ano e a receita cambial gerada com a exportação de cafés diferenciados do Brasil foi de US$ 834,6 milhões, representando 21,6% do valor total das exportações no ano civil de 2020.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet