Cuiabá, quarta-feira, 28/10/2020
01:59:58
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

15/10/2020 às 07:45

Falta de animais prontos para abate resulta em alta de 39% na arroba do boi em MT

Apesar da redução, o volume ainda foi maior que qualquer período de 2019

Edyeverson Hilário

Falta de animais prontos para abate resulta em alta de 39% na arroba do boi em MT

Foto: Beef Sa

A escassez de animais aptos para abate em Mato Grosso, já elevou o preço da arroba do boi em 39%. Aumento que tem sido constante neste ano, dado aos altos volumes de envios de carne para o exterior e a crescente demanda interna pela proteína bovina, após o período mais crítico da pandemia.
 
De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), até haja uma mudança no comportamento do mercado, a tendência é que os preços permaneçam em alta. Essa alta na arroba do boi gordo pago a prazo ocorreu de maio a primeira semana deste mês.
 
Quanto a vaca gorda paga a prazo, o Imea diz ter um percentual de aumento ainda mais expressivo, somando 42% no aumento acumulado no mesmo período. Esse encarecimento está associado a dificuldade em encontrar animais dessa categoria, prontos para o abate.
 
Se comparadas à primeira semana de setembro com a primeira de outubro, “verifica-se que as arrobas mais uma vez subiram 10,1% para a do boi e 10,6% para a da vaca, com preços médios de R$242,6 e R$ 232, respectivamente”, indica o Imea.
 
Exportações

As exportações mato-grossense registraram redução mensal de 8% durante o mês de setembro. Dessa forma, os envios do Estado totalizaram 41,5 mil toneladas equivalente-carcaça (TEC). Contudo, apesar da queda, o volume ainda foi maior que qualquer período de 2019.
 
Este resultado esteve atrelado, principalmente, ao recuo dos envios para alguns dos grandes parceiros comerciais de Mato Grosso no período. Os países do Oriente Médio deixaram de comprar 15,3%. O Egito, 31,8% e a Rússia, que teve decréscimo expressivo de 70,3%.
 
Por outro lado, a China, principal comprador de carne do Estado, apresentou aumento de 2,2% no consumo, mas não foi suficiente para segurar a queda total. Apesar da redução, o estado segue exportando mais que o visto no período do ano passado, “o volume escoado ao mercado externo neste mês ainda fica 16,2% superior”, indica o Imea.
 
O que, na avaliação do Imea aponta que “as exportações mato-grossenses estão bem aquecidas e seguem em patamares elevados. Prova disso é que o acumulado de jan-set de 2020 é 23,33% maior que o de 2019, inclusive, com registro de recorde histórico em julho”.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet