Cuiabá, sexta-feira, 30/10/2020
06:29:49
informe o texto

Notícias / Geral

17/10/2020 às 08:28

Governo anuncia volta das eletivas e pacientes bariátricos temem ser deixados de lado

Nos bastidores há a informação de que a SES elabora um cronograma para a retomada das bariátricas, mas ainda não há previsão de quando será divulgado oficialmente

Eduarda Fernandes

Governo anuncia volta das eletivas e pacientes bariátricos temem ser deixados de lado

Foto: Christiano Antonucci / Secom-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou que está planejando a retomada das cirurgias eletivas no Estado. Para tanto, o Hospital Estadual Santa Casa desativou 10 Unidades de Pronto Atendimento (UTIs) exclusivas para tratamento de pacientes com coronavírus e estes serão transferidos para o Hospital Metropolitano em Várzea Grande.

“Importante ressaltar que a medida não vai interferir na prestação de serviço, pois o Hospital Metropolitano continuará sendo a principal referência para os pacientes com a covid-19. Essa ação vai dar celeridade à retomada das cirurgias eletivas, que haviam sido suspensas por conta da urgência da pandemia”, garantiu o governador em publicação no Facebook.

Leia também - Sem previsão de retomadas das cirurgias em MT, pacientes bariátricos falam sobre o medo da morte

Contudo, a notícia preocupou pacientes à espera da cirurgia bariátrica, cujo hospital referência em Mato Grosso é o Metropolitano. Isso porque a retomada anunciada pelo governador deve priorizar os pacientes em situação de grave risco.

Neste contexto, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) enviou nota ao Leiagora informando que está retomando gradativamente o serviço de cirurgias eletivas e que “a gestão estadual estuda a maneira mais adequada de retomar os procedimentos em todo o Estado, tendo em vista o cenário de pandemia em que o Estado ainda se encontra”.

A nota não responde ao questionamento feito pela reportagem, que perguntou especificamente quando as cirurgias bariátricas serão retomadas, onde serão feitas e qual é o planejamento para isso. A resposta enviada pela secretaria nesta semana se assemelha à recebida em agosto deste ano, quando o Leiagora conversou com pacientes bariátricos para entender a angustia da espera indeterminada.

Nos bastidores há a informação de que a SES elabora um cronograma para a retomada das bariátricas, mas ainda não há previsão de quando será divulgado oficialmente.

A falta de um comunicado direcionado aos pacientes bariátricos abre espaço para a desinformação e, diante disso, várias pessoas procuraram o Leiagora para cobrar uma resposta do Governo do Estado.

“Por que o governo não concede junto com as eletivas o retorno do atendimento aos pacientes bariátricos? Governador, não estamos pedindo 100 cirurgias por mês. Que haja 20, 10 por mês. A covid continua aí, matando, mas a obesidade também mata”, pontua Zenaide Lopes, de 56 anos, criadora do grupo Uma Nova Chance, que reúne pacientes bariátricos do Hospital Metropolitano.

“Ficamos sabendo que as cirurgias eletivas vão ser retomadas, mas que as bariátricas não estão inclusas, só as cirurgias de alto risco. Nós somos pacientes obesos, a maioria com comorbidades, como eu. Sou hipertensa, tenho problemas na coluna, joelho e esporão no pé. Por que o governador não inclui essas cirurgias junto? Somos obesos e também somos de alto risco. A maioria dos pacientes bariátricos tem alguma comorbidade grave”, relata Ilana Karine Muller, 40 anos, moradora do município de Água Boa.

Alice Cunha, 34 anos, de Barra do Garças, pede um posicionamento da SES e do governador sobre a retomada das bariátricas. “Obtivemos a informação de que as bariátricas não foram consideradas de alto risco, mas será que nós, obesos, que já estamos liberados para as cirurgias teremos que esperar mais quanto tempo? Estamos também com alto risco de mortalidade, com várias doenças que a obesidade traz para as nossas vidas. Precisamos de socorro, estamos implorando para ter uma nova chance para poder sobreviver”, pede.

“Quero pedir ao governador que olhe por nós pacientes que estamos na luta pela vida”, suplica Degmar Geralda Marciano, 42 anos, residente de Vale São Domingos.

O Leiagora vem acompanhando o grupo de pacientes que aguardam a cirurgia bariátrica desde agosto. Vale destacar que os obesos também estão no grupo de risco  da covid-19 e por isso existe uma preocupação com relação ao retorno dos procedimentos. 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bariátrico 19/10/2020 às 00:00

    O hospital metropolitano é um hospital exclusivo para Covid Onde o estado firmou contrato com MS para prestar serviço e tornou exclusivo Covid Então somente após acabar o decreto de covid que pode retornar Não adianta querer por lá cirurgia bariátrica pois vão acabar é matando mais que salvando vida Acho que deveria pensar para pedir as coisas

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet