Cuiabá, sábado, 20/07/2024
14:55:20
informe o texto

Notícias / Geral

19/10/2020 às 09:37

Brasil registrou um estupro a cada 8 minutos em 2019, diz anuário

Apenas no ano passado, 66,1 mil boletins de ocorrência de estupros e estupros de vulneráveis foram registrados nas delegacias de polícia

DO METRÓPOLES

Brasil registrou um estupro a cada 8 minutos em 2019, diz anuário

Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

OBrasil registrou, apenas no ano passado, cerca de 66,1 mil boletins de ocorrência de estupro ou estupro de vulnerável. Isso significa que uma pessoa – geralmente, mulher – é abusada sexualmente a cada oito minutos.

Em 2015, essa média era de um estupro a cada 11 minutos. Os dados foram publicados nesse domingo (18) no 14º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Para as pesquisadoras Samira Bueno e Isabela Sobral, que assinam o estudo do FBSP, esses números, no entanto, dão conta apenas da face mais visível dos crimes sexuais, ou seja, aqueles que são notificados às polícias.

“[Existe uma] imensa subnotificação que cerca o fenômeno, fruto de medo, sentimento de culpa e vergonha com que convivem as vítimas; medo do agressor e até mesmo o desestímulo por parte das autoridades”, escrevem elas.

Os dados revelam que 70,5% dos casos foram registrados como estupros de vulnerável – quanto o crime sexual é praticado com menores de 14 anos. São crianças e adolescentes incapazes de oferecer resistência ao ato.

A faixa etária das vítimas de estupro indica que 57,9% delas tinham no máximo 13 anos, crescimento de 8% em relação ao verificado na edição anterior, quando crianças de até 13 anos perfaziam 53,6% das vítimas.

Embora a maioria das vítimas tenha entre 10 e 13 anos, Samira Bueno e Isabela Sobral chamam a atenção para os dados sobre as vítimas crianças e bebês. Cerca de 18,7% tinham entre 5 e 9 anos, e 11,2%, até 4 anos.

“A violência está no meio de nós e não é apenas fruto da criminalidade organizada, por mais que este seja um problema que também merece atenção”, esclarecem as especialistas em segurança pública, no relatório.

O levantamento aponta que a maior parte das vítimas de estupro e estupro de vulnerável são do sexo feminino – 85,7%. Entre as vítimas do sexo masculino, os casos estão mais concentrados durante a infância.

Em relação à autoria, verifica-se que em 84,1% dos casos o autor era conhecido da vítima. Quanto ao período, 64% dos casos de estupro de vulnerável ocorrem no período da manhã ou da tarde, sobretudo em dias de semana.

“Isso sugere um grave contexto de violência intrafamiliar, no qual crianças e adolescentes são vitimados por familiares ou pessoas de confiança da família, muitas vezes por pessoas com quem tinham algum vínculo de confiança“.
Clique aqui, entre na comunidade de WhatsApp do Leiagora e receba notícias em tempo real.

Siga-nos no Twitter e acompanhe as notícias em primeira mão.


 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet