Cuiabá, quarta-feira, 25/11/2020
15:40:21
informe o texto

Notícias / Política

21/10/2020 às 15:27

Taques diz que adversários tentam tirá-lo da disputa por 'medinho'

As declarações do solidário fazem referência ao pedido de impugnação de candidatura impetrado pelo Ministério Público junto a Justiça Eleitoral.

Kamila Arruda

Taques diz que adversários tentam tirá-lo da disputa por 'medinho'

Foto: Amanda Simeone / Playagora

O ex-governador Pedro Taques (SD) afirma que seus adversários estão querendo lhe tirar da disputa suplementar rumo ao Senado Federal por estarem com “medo” dele vencer o pleito. 

“Existe candidatos ao Senado que estão morrendo de medo, estão com medinho. Eu não temo meu passado e não tenho medo do futuro. Os adversários tem que ficar com medinho mesmo, porque se for da vontade de Deus e do nosso povo serei senador da República”, enfatizou o solidário. 

As declarações do solidário fazem referência ao pedido de impugnação de candidatura impetrado pelo Ministério Público junto à Justiça Eleitoral. Na ação, o procurador cita causa de inelegibilidade devido à condenação feita pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por irregularidades na realização da Caravana da Transformação em 2018.

“Não estou sendo acusado de roubar um real, aliás sai do governo há dois anos e não tenho uma ação penal contra mim, uma ação de improbidade contra mim, isso é fato. O MPE entendeu que eu não poderia ter feito a Caravana da Transformação em 2018 e, por isso fui multado em R$ 50 mil, mas tenho direito a recurso, porque nem transitou em julgado. Não roubei um real, por isso eu sou ficha limpa”, alegou. 

Taques afirma que tinha um parecer da Procuradoria Geral do Estado, o qual dava aval para realizar a Caravana em 2018, ano em que ele disputou a reeleição e foi derrotado ficando na terceira colocação.

“Em 2016, antes de ser candidato a reeleição, eu iniciei esse grande programa que levou luz a centenas de pessoas, onde 70mmil pessoas não enxergavam e passaram a enxergar. Fizemos em 2016, em 2017 fizemos, em 2018 pedimos um parecer para Procuradoria que disseram que nós poderíamos continuar, e fizemos três edições em Cuiabá, Cáceres”, explicou.

Questionado se usou esse programa a seu favor no pleito de 2018, ele nega. “Eu perdi a eleição. Se eu tivesse usado outros recursos talvez eu tinha me reeleito. Mas entre o certo e o fácil, eu prefiro fazer o certo como eu fiz durante toda minha vida”, afirma.

O candidato ainda dispara contra seus adversários, acusando-os de estarem atuando politicamente a mando de grandes empresários. O recado foi direcionado, principalmente ao deputado federal José Medeiros (Podemos).

“Tem candidato que tem dono. É mais ou menos como diz lá em Rio Grande do Sul, lá em Santa Catarina, ‘Pia pançudo’, que tem dono, eu não tenho dono. Aqui em Mato Grosso fala pau mandado. Eu quero ser senador do estado de Mato Grosso e representar Mato Grosso”, finalizou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet