Cuiabá, terça-feira, 24/11/2020
19:12:18
informe o texto

Notícias / Política

22/10/2020 às 18:43

Thelma pede abertura de inquérito contra Micheli do Banco para apurar crime eleitoral

Representação foi protocolada nesta quinta-feira (22)

Leiagora

Thelma pede abertura de inquérito contra Micheli do Banco para apurar crime eleitoral

Foto: Reprodução

O diretório municipal do PSDB de Chapada dos Guimarães ingressou com uma representação contra a candidata à prefeitura pela Coligação Progresso Fé e Honestidade,  Micheli Fátima da Costa Weber, mais conhecida como Micheli do Banco (PP). Além dela, foram acionadas mais duas pessoas, uma identificada como Mariana do Pôr do Sol e outro como Gino.

Conforme a representação, protocolada nesta quinta-feira (22), Micheli e os demais estariam articulando a invasão de um terreno pertencente ao município e que tem como destinação à construção do loteamento popular. Por conta disso, o PSDB, sigla da prefeita e candidata à reeleição Thelma de Oliveira, pede que seja instaurado um inquérito policial para que os fatos sejam apurados.

A situação chegou ao conhecimento do diretório municipal por meio de áudio recebido pelo Whatsapp, segundo o qual, a invasão estaria prevista para no próximo sábado (24).

“Deixa eu falar com ocê. Se ocê quiser ganhar ‘cenhão’ no sábado, ocê, eles vão invadir esse lote de baixo. Aí Mariana me chamou, mas como eu não tô aí, se quiser ganhar ‘cenhão’, segura aí pra mim. Vê lá com a Mariana, entendeu? Aí cê segura um lote lá pra mim e vou te dar cem contos só, pra você segurar o lugar para mim”, diz trecho do áudio (sic).
 
Ainda conforme a gravação, o motivo da invasão seria porque a prefeita Thelma teria entregado lotes a “povo que tem carro e casa”. A prefeitura, por sua vez, explica que assentou em 2018 pessoas carentes que ocupavam uma área verde no bairro Vale da Chapada. Elas permanecem no local enquanto aguardam o licenciamento ambiental por parte da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) para a implantação do loteamento popular. O andamento do projeto foi suspenso em função do período eleitoral, impedindo assim que a ação fosse explorada eleitoralmente.

Para o PSDB, a invasão neste momento seria estratégica. O diretório entende que os invasores utilizariam o voto para permanecer na área e para favorecer a campanha de Micheli do Banco. “...o que eles estão querendo? Se der alguma coisa eles vão votar na prefeita, eles vão tocar na cara dela porque ela não deu não podia ter dado aquele pedaço lá e ela deu. Aí a Micheli ia meter o ferro nela”, segue o áudio.

Na representação, o partido de Thelma aponta que, ”como se vê, o mensageiro tem a convicção de que por estarmos no período eleitoral a Prefeita irá dar os lotes para ele em troca de voto”.

Thelma pontua que agiu duramente, desde o início da gestão, contra invasões. “Nesse sentido, é que esses “grileiros” já sabiam que não conseguiriam obter o apoio da Prefeita, então supostamente foram obter o apoio de outra candidata”, acrescenta.

Outro lado
O Leiagora não localizou o contato do advogado que atua no registro de candidatura de Michele.

 
Com informações da Assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet