Cuiabá, segunda-feira, 23/11/2020
17:47:16
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

27/10/2020 às 08:08

Assembleia do Instituto Mato-grossense da Carne define pilares da produção no Estado

Sustentabilidade, intensificação da pecuária e pauta positiva no mercado externo serão os pilares da promoção da carne de Mato Grosso nos próximos meses

Leiagora

Três conceitos centrais tendem a pautar o mercado da carne nos próximos meses: a defesa do cumprimento do Código Florestal Brasileiro, a intensificação da pecuária e a construção de uma pauta positiva junto aos mercados externos. A sinalização dessas diretrizes foi o principal resultado da assembleia ordinária do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) ocorrida na sexta-feira passada (23).

O encontro reuniu representantes da Acrimat e do Sindifrigo, contando também com a presença de diretores de Sustentabilidade de grandes indústrias do setor. Além disso, participaram dois secretários de Estado: Cesar Miranda (Sedec) e Mauren Lazaretti (Sema). Na pauta, alinhamento estratégico e atualização sobre o andamento de vários projetos desenvolvidos pelo instituto.

Um dos temas debatidos foi o programa de reinserção e monitoramento, que visa reintegrar no mercado formal da carne pecuaristas com embargo comercial motivado por desmatamento ilegal. Por meio de uma plataforma com informações e imagens por satélite, o produtor poderá comprovar que está em processo de regularização de sua propriedade – ficando apto para voltar a comercializar formalmente.

"As ações serão cruciais para retomada do pecuarista em diversas áreas de Mato Grosso a partir da tecnologia, dando segurança jurídica e ambiental com mais celeridade", diz César Miranda, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e presidente do Conselho do Imac. 

Outra iniciativa de destaque foi o Sistema Eletrônico de Informações da Indústria da Carne (SEIIC), projeto piloto de padronização da pesagem de carcaças bovinas nos frigoríficos. A previsão é de que a primeira unidade comece a operar em Tangará da Serra.

“Para nós, o mais importante é o alinhamento estratégico dos elos que compõem a cadeia da carne em Mato Grosso, e isso conseguimos atingir. Reunimos indústria, pecuarista, poder público e definimos claramente nossos próximos passos”, pontua o presidente do Imac, Caio Penido.

Ex-presidente da Acrimat e pecuarista, José Bernardes também destacou os avanços do Imac. “É importante continuarmos o diálogo via Imac, pois o setor é um só e deve ser visto como tal”, endossou. “Esse é o papel do instituto: fazer essa sinergia entre todos e direcionar os temas mais estratégicos”, avaliou Marco Túlio Duarte Soares, pecuarista e também ex-presidente da Acrimat.

 
Assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet