Cuiabá, quinta-feira, 28/01/2021
01:19:44
informe o texto

Notícias / Política

17/11/2020 às 15:30

Em entrevista a Bial, Obama compara Bolsonaro e Trump

Ex-presidente dos EUA afirmou que líderes estão minimizando a ciência

O Dia

Em entrevista a Bial, Obama compara Bolsonaro e Trump

Foto: Reprodução

O ex-presidente americano Barack Obama afirmou que os líderes mundiais são reflexos das contradições e dos contextos políticos em que estão inseridos. As declarações foram dadas em entrevista ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, e ao jornal O Globo, e fazem parte do trabalho de divulgação do livro de memórias Uma Terra Prometida.

O ex-presidente também comentou sobre Donald Trump e Jair Bolsonaro, dizendo que ambos "parecem ter minimizado a ciência da mudança climática". Ele destacou que o Brasil é um ator central para frear os aumentos de temperatura que podem causar uma catástrofe global. "O Brasil no passado foi líder em relação a isso. Seria uma pena se deixasse de ser. Na pandemia, em relação às ações do Donald Trump e como estão lidando com ela no Brasil, existe uma diminuição da ciência".

Questionado sobre ter chamado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "o cara", Obama afirmou que não conhecia todos os casos de corrupção na época daquela frase - uma reunião do G-20 em 2009 -, mas ressaltou que o dom do petista de se conectar com o povo brasileiro e o progresso econômico que aconteceu quando tirou as pessoas da pobreza não podem ser negados.

"Uma das coisas que tento fazer no livro é descrever as complexidades de todas essas figuras. Falo do Putin, da Merkel. O que você acaba percebendo é que a maioria dos líderes é um reflexo das contradições e das tensões dos seus países", afirmou o ex-presidente americano entre 2008 e 2016.

Nove anos depois da frase, Lula seria condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tendo ficado 580 dias preso. "Para entender qualquer um deles, é importante entender a história deles, o contexto no qual operam, as restrições políticas com as quais precisam lidar. Muitas vezes não reservamos um tempo para nos entender além das fronteiras nacionais. Esses desentendimentos podem gerar conflitos e guerras".

Obama também afirmou que a democracia americana está "desgastada" e não apenas por culpa de Donald Trump, que agora questiona sem provas nem evidências a derrota nas urnas para o presidente eleito Joe Biden - até mesmo funcionários do Partido Republicano dizem que não houve fraude e contestam a versão do presidente.

Obama destacou, no entanto, que acredita na democracia americana por conta do papel dos jovens "Eles são instintivamente inclusivos, acreditam instintivamente em igualdade e justiça para as pessoas, mesmo que não sejam iguais a eles, eles reconhecem que o mercado livre precisa ter algumas regulamentações que permitam que os pobres também avancem e que garantam a sustentabilidade ambiental", afirmou. "As linhas de tendência são boas, mas o trajeto pode ser turbulento", afirmou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet