Cuiabá, segunda-feira, 25/01/2021
13:43:17
informe o texto

Notícias / Política

18/11/2020 às 16:41

Medeiros pede que TCU investigue contrato de empresa responsável por atraso na apuração da eleição

Um ofício foi enviado ao TCU nessa terça-feira (17)

Leiagora

Medeiros pede que TCU investigue contrato de empresa responsável por atraso na apuração da eleição

Foto: Reprodução

O deputado federal José Medeiros (Podemos) solicitou ao Tribunal de Contas da União (TCU) abertura de investigação sobre o contrato firmado entre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a empresa Oracle Brasil Sistemas, responsável pelo fornecimento de um “supercomputador” utilizado na apuração dos votos na eleição do último domingo (15). Um ofício foi enviado ao TCU nessa terça-feira (17).

No pedido, o parlamentar questiona a contratação feita sem licitação da empresa, responsável pelo sistema que causou vários problemas na divulgação dos resultados da eleição deste ano. Ele lembra que a primeira notícia que se teve foi a de que o sistema do TSE havia sido hackeado. Posteriormente, houve problemas no acesso ao e-título e, por fim, atraso na contabilização e divulgação dos resultados das eleições.

Leia também - Bezerra pede que Janaina fique neutra no 2º turno e vai atrás do apoio de Botelho

“O Presidente do Tribunal, Ministro Luís Roberto Barroso, negou que o sistema tenha sido hackeado de fato, alegando que ocorreram apenas tentativas. Em relação à lentidão culpou o ‘supercomputador’, contratado pelo TSE para o processamento dos votos. Diante de todos esses fatos, podemos afirmar uma coisa: o Brasil enfrentou problemas durante as eleições municipais e não se sabe ainda qual o risco que isso representou e pode vir a representar para a democracia brasileira e para credibilidade dos eleitores em nosso sistema eleitoral”, afirma o parlamentar.

Diante dos fatos, o deputado pede que a situação seja investigada para que se identifiquem, o mais rápido possível, as causas desses problemas. “A investigação também precisa ser feita sobre o contrato do TSE com a empresa Oracle. Precisamos saber por que esse contrato foi feito com dispensa de licitação, se existiram outras empresas interessadas no contrato, qual a previsão contratual para casos de falhas na prestação de serviço, que deverá ser responsabilizado por eventuais falhas e se existe previsão no contrato de ressarcimento ao erário. Essas são apenas algumas sugestões de perguntas que podem guiar uma investigação conduzida pelo TCU a fim de garantir que o TSE tenha utilizado o dinheiro público da melhor forma possível”, explica José Medeiros.

De acordo com que foi publicado no Diário Oficial da União, a empresa Oracle foi contratada na modalidade de dispensa de licitação pelo valor de total de R$ 26,2 milhões. 

 
Da assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet