Cuiabá, quinta-feira, 26/11/2020
19:44:57
informe o texto

Notícias / Política

19/11/2020 às 18:00

Emanuel sobre concorrer ao governo: 'futuro a Deus pertence'

Questionado sobre a possibilidade do MDB o lançar ao pleito de 2022, o prefeito disse que “o futuro a Deus pertence”

Edyeverson Hilario

Emanuel sobre concorrer ao governo: 'futuro a Deus pertence'

Foto: Edyeverson Hilario

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirma que "pensa" em cumprir os quatro anos de mandato, mas ao ser questionado sobre uma imposição do partido para a disputa em 2022, ele ameniza e diz que "o futuro a Deus pertence". 

O nome de Emanuel já vinha sendo apontado para a disputa ao governo antes de ele anunciar a reeleição. O prefeito, inclusive, fez suspense se realmente enfretaria o pleito este ano e cogitou-se que ele poderia ser o nome para 2022, mas acabou sendo intimado pelo MDB para encarar a disputa pela prefeitura. 

Questionado sobre rumores de que ele poderia entrar na corrida para o Palácio Paiaguás em 2022, ele disse que pensa em ser prefeito nos quatro anos. Contudo, ele não negou a possibilidade, caso o MDB decida impor o nome dele para a disputa.

O partido, inclusive, teria sido o responsável pela candidatura de Pinheiro à reeleição. O deputado federal Carlos Bezerra e Francisco Faiad, mesmo antes de Emanuel declarar que concorreria a eleição, já diziam que a sua candidatura estava certa. O que indica que os caciques do partido tiveram um papel fundamental nessa decisão.
 
Perguntado sobre uma possível indicação do partido, Emanuel disse que “o futuro a Deus pertence, né?!”. Mas que "de sua parte é ficar os quatro anos no mandato, se dedicando e consolidando os avanços que começou em seu mandato". Por fim, disse que seu “propósito é ser prefeito de Cuiabá por quatro anos. Não candidato a governador. Sou candidato à reeleição”.

Por outro lado, há rumores de que Emanuel possa também deixar o MDB devido ao desgaste enfrentado com algumas lideranças da sigla, dentre elas, a deputado Janaina Riva, vice-presidente do MDB. Bezerra chegou a pedir que a parlamentar ficasse isenta neste segundo turno, justamente para amenizar a situação e não prejudicar a reeleição do prefeito. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet