Cuiabá, segunda-feira, 25/01/2021
13:02:49
informe o texto

Notícias / Política

26/11/2020 às 18:28

Abílio e Wellaton desmentem fakenews e dizem que estratégia do adversário é apenas difamar

“A única estratégia deles é difamar a gente com fakenews e isso não vamos admitir”, declararam

Eduarda Fernandes

Abílio e Wellaton desmentem fakenews e dizem que estratégia do adversário é apenas difamar

Foto: Reprodução

Candidato a prefeito de Cuiabá, o vereador Abílio Júnior (Podemos), fez uma transmissão ao vivo na tarde desta quinta-feira (26). O postulante aproveitou o momento para rebater fakenews disparadas contra sua candidatura e de seu vice, Felipe Wellaton (Cidadania). “A única estratégia deles é difamar a gente com fakenews e isso não vamos admitir”, declararam.

Sobre o ataque à sua madrasta, Abílio esclareceu que ela trabalhou na Assembleia Legislativa entre 2013 e 2014, sendo que ele começou a atuar como vereador em 2016. “Não tinha como ter indicado ela para trabalhar lá”, garante. Para combater esse tipo de ocorrência, eles citam que foram os primeiros vereadores a implantar sistema de ponto eletrônico em seus gabinetes.


Leia também - Idoso que acusa pai de Wellaton já foi condenado por litigância de má-fé

Quanto à denúncia de que teria agredido uma mulher em um posto de combustível, Abílio afirmou que nunca viu a tal mulher. “Agora deram de pagar pessoas. São fakenews. Eles não colocam o CPFs deles porque se colocam nós vamos processar. Quem aceita fazer isso, deixo um recado: ganhamos várias ações na Justiça e você vai ser abandonado pelo paletó”.

Abílio criticou os áudios da prima do prefeito e
candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB), pedindo que servidores fizessem campanha em favor do gestor e disse que as pessoas que os atacam nas lives são obrigadas a fazer isso, a defender Emanuel.

“Porque o emprego delas está em jogo. Aí ela vem, comenta e tira print e manda para o coordenador para mostrar que está fazendo alguma coisa por Emanuel para não arriscar passar o Natal desempregado. Quando chega nesse nível de coação, de ataque ao servidor público como está acontecendo na prefeitura de Cuiabá, eles fazem de tudo”.

Neste sentido, o plano de governo de Abílio e Wellaton inclui um aumento dos concursos públicos, de modo a garantir a estabilidade aos servidores e evitar que qualquer tipo de coação ocorra.


O candidato a prefeito negou os rumores de que, se eleito, irá fechar o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e mandar embora quem foi aprovado no processo seletivo ou concursado. Quanto à Empresa Cuiabana de Saúde, que cuida do Hospital São Benedito, prometeu encerrar os contratos aos poucos e passá-los à secretaria municipal de Saúde.

Abílio vê como desrespeito os ataques direcionados à igreja, que insinuam que ele teria roubado dízimo. “É um absurdo, isso é desespero. A Assembleia de Deus vai soltar uma nota afirmando que eu nunca fiz mal à igreja”. Na sequência, Felipe Wellaton ressaltou que Abílio nunca foi tesouro da igreja ou fez administração financeira dos recursos da entidade.

Convocado a prestar depoimento esta semana na Delegacia da Mulher, sob acusação de ter invadido a Secretaria da Mulher, Abílio suspeita do uso da polícia com cunho eleitoreiro e pediu apuração do suposto uso da delegacia. “Eles queriam armar um circo para me filmar e depois jogar no programa eleitoral que Abílio foi a uma delegacia. E aí de repente até misturar uma coisa com a outra, mulher do posto de combustível e Abílio indo à delegacia”.

Uma das propostas dos candidatos é criar um ambiente de acolhimento para mulheres vítimas de violência doméstica e promover o empoderamento feminino colocando mulheres para coordenar essas políticas.


Eles também negaram que teriam comprado o apoio de Gisela Simona (Pros), candidata derrotada no primeiro turno, teria sido comprada por R$ 5 milhões e uma secretaria. Pediram, neste ponto, que respeitem a decisão dela.

Desmentiram, ainda, os comentários de que vão fechar o Shopping dos Camelôs. “Nós não vamos fechar o camelô. Somos clientes de lá e vamos fomentar a economia”, enfatiza Wellaton.


Abílio e Wellaton negaram que Antero Paes de Barros seja o marketeiro oficial da campanha e explicaram que ele é amigo de Wellaton, que vez ou outra ligou para ele para pedir conselhos.

Felipe também desmentiu a acusação de que ele é usuário de drogas e declarou: “Eu não uso drogas, eu não fumo maconha. Não sou eu, não era eu naquele veículo”. Em seguida, Abílio contou que a campanha adversária tem pegado pessoas parecidas fisicamente com eles para gravar falsos flagrantes.

Entre os esclarecimentos, os candidatos também ressaltaram que é mentira a denúncia de que Wellaton participa de um esquema de rachadinha. Além disso, Abílio garantiu que não é ele o homem que aparece em vídeo que circula nas redes sociais, que está dentro de um mercado em cenas vexatórias.

Por fim, reiteraram ser contra taxação dos motoristas de aplicativo e a favor da desburocratização. Inclusive, vale lembrar, que a regulamentação deste serviço foi proposta pelo próprio prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que acabou cedendo às pressões dos taxistas. 

Por fim, os candidatos prometem terminar as mais de 100 obras deixadas inacabadas pela atual gestão municipal e implantar o programa habitacional Minha Casa Verde e Amarela.



 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet