Cuiabá, sábado, 16/01/2021
03:47:14
informe o texto

Notícias / Judiciário

21/12/2020 às 17:42

Teis pede aposentadoria no TCE após mais de 3 anos afastado do cargo

O TCE informou que recebeu o pedido de aposentadoria do conselheiro, protocolado no último dia 16 de dezembro.

Alline Marques

Teis pede aposentadoria no TCE após mais de 3 anos afastado do cargo

Foto: TCE-MT

Depois de protagonizar umas das cenas mais comentadas de 2020 e ficar mais de 3 anos recebendo sem trabalhar afastado do Tribunal de Contas do Estado, o conselheiro Waldir Teis protocolou o pedido de aposentadoria. Alvo da Operação Gerion - 16ª fase da Ararath, deflagrada em 17 de junho deste ano, Teis acabou perdendo as chances de retornar ao TCE, ao contrário dos demais colegas da Corte de Contas, que garantiram a volta junto ao Supremo Tribunal Federal.  

Sobre o pedido de aposentadoria, o TCE informou que recebeu o pedido de aposentadoria do conselheiro, protocolado no último dia 16 de dezembro. O requerimento encontra-se na Secretaria Executiva de Gestão de Pessoas do órgão e deve ser encaminhado para presidência após o recesso.

Leia também: Conselheiros afastados há quase 3 anos já receberam mais de R$ 3,8 milhões

Teis foi afastado do cargo em 14 de setembro de 2017 numa decisão do ministro Luiz Fux, do (STF), na 14ª fase da Operação Ararath, denominada Malebolge. Além dele, foram afastados Valter Albano, Antônio Joaquim, José Carlos Novelli e Sérgio Ricardo de Almeida. Os conselheiros foram denunciados em delação do ex-governador Silval Barbosa e são acusados de terem recebido R$ 53 milhões em propina. O valor seria para aprovação das contas de Silval e não prejudicar o andamento das obras da Copa do Mundo e também do Programa MT 100% Integrado, que era de asfaltamento das estradas estaduais. 

Já em junho deste ano, Teis foi alvo de nova etapa da Operação Ararath e enquanto os policiais federais cumpriam os mandados em seu escritório, ele foi filmado descendo 16 andares de escada para jogar cheques no lixo. A imagem foi registrada pelo circuito interno de imagens do prédio e ele foi seguido por um policial que registrou o flagrante.

O fato fez com que Teis fosse preso, mas ele conseguiu ser liberado em agosto e cumpre medidas cautelares. Durante todo esse período de afastamento, o conselheiro continuou recebendo salário. Agora, com 67 anos, ainda terá direito a uma aposentadoria de R$ 30 mil. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet