Cuiabá, segunda-feira, 08/03/2021
15:24:20
informe o texto

Notícias / Polícia

11/01/2021 às 13:28

Em 2020, Cuiabá teve média de 6,3 inquéritos de violência doméstica por dia

Somado aos inquéritos concluídos, a delegacia conduziu 4.443 investigações

Eduarda Fernandes

Em 2020, Cuiabá teve média de 6,3 inquéritos de violência doméstica por dia

Foto: Divulgação

No ano de 2020, a Delegacia da Mulher de Cuiabá instaurou 2.332 inquéritos para investigar crimes de violência doméstica e sexual. Com esse número, a Capital mato-grossense teve uma média de 6,3 inquéritos abertos por dia. Somado aos inquéritos concluídos, a delegacia conduziu 4.443 investigações.

Um dos mecanismos judiciais de proteção mais procurados, a medida protetiva instituída pela Lei 11.340/2006, teve 1.425 solicitações. Para a delegada titular da unidade, Jozirlethe Magalhães Criveletto, os números demonstram a necessidade constante de acolhimento e apoio às vítimas, principalmente na pandemia, quando muitas delas se sentiram coagidas em buscar ajuda. “Ao longo dos últimos anos, observamos que as vítimas têm buscado mais o atendimento da unidade para ter acolhimento e auxílio em casos de violência”, destaca.

Leia também - Mulher é agredida pelo ex por estar em um novo relacionamento

No último ano, a Delegacia da Mulher também encaminhou 49 vítimas para a Casa de Amparo e a retirou 43 vítimas de locais onde corriam risco. Além disso, foram averiguadas 200 denúncias, cumpridas 3.830 intimações, feitas 3.309 oitivas e 33 representações por prisão de suspeitos de violência doméstica ou sexual.

Nas visitas domiciliares, a equipe da delegacia verificou denúncias de agressões físicas, cárcere privado, maus tratos e outros crimes relacionados à violência doméstica e familiar.

Estatísticas
No ano passado, a Delegacia da Mulher de Cuiabá publicou a terceira edição do Anuário Estatístico e análise dos atendimentos. O documento mostra que 10 bairros de Cuiabá concentram 20% das ocorrências de violência doméstica em números absolutos, que são: Pedra 90, Dr. Fábio, Dom Aquino, Tjucal, Jardim Imperial, CPA 3, Nova Esperança, Centro Sul, CPA 4 e Parque Cuiabá.

A maioria das mulheres vítimas de violência que busca o atendimento tem entre 35 e 45 anos, o que corresponde a 30,5% das ocorrências, seguida pela faixa de etária dos 30 aos 34 anos. Em relação à ocupação, a maioria das atendidas no ano passado na Delegacia da Mulher se declarou como do lar (10,6%), desempregada (5,5%) ou estudante (4,2%). Um percentual de 10,2% delas se declarou sem profissão ou se definiram em categorias secundárias.

 
Com informações da PJC

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet