Cuiabá, sábado, 16/01/2021
05:07:44
informe o texto

Notícias / Política

12/01/2021 às 13:21

Em meio a discussões, Mauro sanciona lei que autoriza mudança de VLT para o BRT

Projeto de lei que permite a mudança foi apresentado na Assembleia Legislativa no dia 5 e aprovado dia 7 de janeiro

Camilla Zeni

Em meio a discussões, Mauro sanciona lei que autoriza mudança de VLT para o BRT

Foto: Governo do Estado

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), não perdeu tempo para sancionar o projeto de lei que autoriza o governo a substituir o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) pelo Bus Rapid Transit (BRT). 

A proposta, de autoria do Governo do Estado, foi enviada à Assembleia Legislativa no dia 5 de janeiro, e discutida em regime de urgência/urgentíssima entre os deputados. No dia 7, por maioria dos votos, a mudança do modal foi aprovada. Agora, no dia 11, a nova lei foi sancionada.

Conforme a lei recém aprovada, nº 11.285/2021, o Executivo poderá substituir o modal registrado em contrato com a Caixa Econômica Federal para a construção do novo meio de transporte de Cuiabá e Várzea Grande. 


Leia também - VLT: 'Mauro devia ter pedido estudos técnicos quando era prefeito', critica Vuolo

A possibilidade de mudança foi apresentada pelo governador no fim de dezembro, após um estudo técnico, segundo o anúncio oficial. De acordo com Mauro, a conclusão do VLT, teve as obras iniciadas em 2013 e paralisadas em 2014, seria inviável em razão do valor a ser empregado e do custo final que será necessário repassar aos passageiros, por meio da tarifa. 


Conforme o governo, a solução ideal seria implantar o BRT, que funciona como uma espécie de corredor de ônibus. No entanto, o assunto ainda está envolto por discussões. Tanto a Prefeitura de Cuiabá quanto a Prefeitura de Várzea Grande alegam que apenas foram comunicadas sobre a mudança, reclamando seu direito de debater o assunto. Isso porque é por esses municípios que o modal de transporte irá passar.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), já acionou o Tribunal de Justiça e o Superior Tribunal de Justiça para tentar barrar a mudança do modal antes que haja uma conversa entre os entes públicos. No entanto, as decisões não lhe foram favoráveis.

Na Assembleia Legislativa, apesar de terem votado de forma favorável à mudança, os deputados também pontuaram sobre terem ficado de fora da discussão. Uma audiência pública foi marcada para o dia 4 de fevereiro.

Apesar dos embates sobre o tema, no entanto, o governador Mauro Mendes ainda não se manifestou sobre a cobrança de um diálogo com outros representantes políticos. Oficialmente, o governo aguarda uma decisão do Ministério do Desenvolvimento Regional, que deverá autorizar (ou não) a mudança de modal.

Acompanhe as notícias sobre a mudança do modal abaixo: 

 
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet