Cuiabá, sábado, 23/01/2021
03:24:37
informe o texto

Notícias / Política

14/01/2021 às 07:23

'Não tomo decisões sem ter clareza', diz Mauro sobre denúncia de assédio sexual no Indea

Marcos Catão Dornelas Vilaça foi denunciado por assédio sexual por sua ex-secretária, uma jovem de 19 anos

Da Redação - Eduarda Fernandes / Reportagem Local - Camilla Zeni

'Não tomo decisões sem ter clareza', diz Mauro sobre denúncia de assédio sexual no Indea

Foto: SECOM-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) comentou pela primeira vez sobre o caso do presidente do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), Marcos Catão Dornelas Vilaça, que foi denunciado por assédio sexual por sua ex-secretária, uma jovem de 19 anos. Em entrevista à imprensa na noite desta quarta-feira (13), o democrata foi cauteloso ao ser questionado se irá afastá-lo do cargo e pontuou que não toma decisões sem apurar os fatos.

Mauro ressaltou que tomou conhecimento da denúncia essa semana pela mídia e que Marcos está de férias, o que ele já considera como um afastamento. “Ele retorna na segunda-feira e vai ter oportunidade de se explicar. Dependendo do que ele conversar com as áreas técnicas do governo, alguma decisão poderá ser tomada”.

Leia também - Primeira-dama se pronuncia sobre assédio sexual no Indea: 'não ficará impune'

O chefe do Executivo estadual garantiu que “providências sempre serão tomadas, mas nunca ao arrepio da lei e daquilo que é correto”. Disse que as pessoas serão ouvidas no inquérito que está aberto, onde a verdade será descoberta.

“Agora, eu não tomo decisões sem ter clareza dos fatos e das decisões. Não é porque alguém denunciou alguém, porque alguém falou... Nós vamos verificar os fatos. Tem áreas do governo para fazer isso e está sendo feito. A verdade apurada, as responsabilizações serão realizadas”, comentou.

Entenda
Nessa terça (12), veio à tona a denúncia da jovem contra Marcos. Ela atuava como secretária dele, que havia recém-assumido a Presidência do Instituto. Por isso, entrava com frequência em sua sala, ainda que para executar tarefas alheias a sua função, como levar cardápio para seu almoço.

Em um boletim de ocorrência, a moça relata que, em uma das vezes que entrou na sala do presidente, ficou chocada após Marcos lhe dizer que não precisava usar máscara naquele recinto e, depois, massagear seu pênis, sobre a calça, olhando fixamente para ela.

A jovem chegou a trabalhar no dia seguinte, mas após contar sobre o ocorrido para seu pai, ele a orientou a deixar o emprego e registrar o boletim de ocorrência.

Repercussão
A deputada estadual Janaína Riva (MDB) e a primeira-dama do Estado Virgínia Mendes, se manifestaram publicamente sobre o caso. No Instagram, Janaína recriminou a atitude do presidente do Indea e disse que procurou o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, a quem pediu informalmente o afastamento de Marcos do cargo.

“A mulher, vítima, precisa se sentir segura, saber que existe Justiça e que ninguém, por maior que seja sua posição, está imune a lei. [...] Respeito o direito a defesa, mas principalmente, respeito as mulheres que passam ou já passaram por situação similares e elas sim, merecem todo nosso trabalho e dedicação” disse a parlamentar.

Na manhã de hoje, Virgínia Mendes também se posicionou sobre o assunto nas redes sociais. “É lamentável que este tipo de caso de violência ainda ocorra nos ambientes de trabalho e naco podemos nos calar, por isso me solidarizo com a vitima e reforço que durante a nossa gestão este tipo de situação não será́ tolerada e nem ficará impune”, escreveu.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet