Cuiabá, quinta-feira, 06/05/2021
21:51:21
informe o texto

Notícias / Polícia

23/02/2021 às 11:42

Adolescentes do Socioeducativo superam desafio do ensino a distância e fazem Enem

Participam das provas 34 educandos de Mato Grosso, que tiveram que se adaptar à metodologia a distância em função das medidas de prevenção ao coronavírus

Leiagora

Adolescentes do Socioeducativo superam desafio do ensino a distância e fazem Enem

Foto: Assessoria

O ano de 2020 foi atípico no Sistema Socioeducativo de Mato Grosso, em função da pandemia do coronavírus. Além da suspensão das visitas presenciais por um longo período, os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa tiveram que se adaptar ao estudo a distância. Vencendo este desafio, 34 estudantes fizeram a inscrição e participam, nesta terça-feira (23) e quarta-feira (24), do Exame Nacional do Ensino Médio Privado de Liberdade (Enem PPL).

A coordenadora de Educação do Sistema Socioeducativo, Marli Goveia de Oliveira, ressalta que para eles o exame proporciona não só a conclusão do Ensino Médio, mas a oportunidade de continuidade dos estudos em uma faculdade. “A escola incentiva essa participação, fazendo com que eles acreditem na possibilidade que a educação formal oferece, orientando na escolha de uma profissão”.

Ao longo de 2020, o trabalho pedagógico foi feito por meio de apostilas preparadas pelos professores, com escolha de temas e metodologias que possibilitavam o estudo a distância. As atividades feitas eram recolhidas, corrigidas e depois devolvidas com os comentários sobre as dúvidas de cada um.

Os adolescentes também fizeram simulados preparatórios para o Enem PPL. A coordenadora lembra que quando o estudo presencial estava ativo, também eram preparados cursinhos com os educandos que estavam no Ensino Médio. “Fizemos também simulados em outros anos, o que contribuiu para termos aprovados em universidade federal e privadas, por meio do Enem PPL”.

Caso o adolescente seja aprovado, a unidade socioeducativa faz, junto ao educando, a seleção do local, universidade e curso de interesse. Posteriormente, é feita a matrícula na universidade e a unidade comunica à Promotoria Pública e o juiz responsável, para liberação e início do curso.

“Já tivemos alunos que estavam internados e foram aprovados. Acompanhamos toda a escolha de curso e universidade, e também o início das aulas. Também tivemos outro caso com um adolescente, fizemos o mesmo procedimento, mas ele foi transferido de unidade, e não pudemos acompanhar o desfecho”, conta Marli Goveia.

Novo ano letivo

O ano letivo de 2021 teve início neste mês de fevereiro, com a mesma metodologia de uso de apostilas, desenvolvida no ano passado. Toda semana um grupo de professores entra no saguão e fica próximo de cada quatro alunos, explicando as atividades e solucionando as dúvidas. Depois, as atividades são corrigidas e retornam para eles.

“Pensamos, no início da pandemia, em várias metodologias, que poderiam ser aplicadas no atendimento do Socieducativo, como aulas gravadas para serem apresentadas em data show, ou aulas preparadas para apresentar em rádio, planejamos também a interatividade no computador, os professores gravariam nessas plataformas, mas infelizmente não houve essa possibilidade”, acrescenta a coordenadora.

 
Assessoria

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet