Cuiabá, segunda-feira, 08/03/2021
15:11:48
informe o texto

Notícias / Política

23/02/2021 às 16:42

Leonardo votou a favor de prisão de Daniel após ver incitação à morte de ministro em vídeo

Dr. Leonardo chegou a se manifestar contra a prisão, mas justificou a mudança de opinião após assistir vídeo completo

Camilla Zeni

Leonardo votou a favor de prisão de Daniel após ver incitação à morte de ministro em vídeo

Foto: Assessoria

Um dos mato-grossenses que havia se posicionado contra a prisão do deputado federal Daniel Silveira, o também deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade) voltou atrás no momento da votação, realizada pela Câmara Federal na noite de sexta-feira (19). À imprensa, o parlamentar afirmou que mudou sua opinião após assistir por completo o vídeo que ensejou a prisão do colega.

Daniel foi preso no dia 16, depois que Silveira divulgou um vídeo incitando ataques pessoais aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e com apologia ao AI-5 - instrumento característico da ditadura militar. 

Inicialmente, Dr. Leonardo, que é líder da bancada mato-grossense na Câmara, se posicionou contra a prisão do parlamentar.

Em seu perfil no Twitter, escreveu: “Não concordo com a maneira chula do deputado Daniel Silveira se manifestar, mas defendo o Artigo 53 da Constituição, da inviolabilidade dos parlamentares por suas ideias e opinião. A mensagem passada com a prisão é que todo cidadão que criticar o STF estará passível de prisão”.

No entanto, na sessão convocada pela Câmara para deliberar se os parlamentares soltariam ou não o colega, o deputado mato-grossense votou pela manutenção da prisão. Segundo ele, houve uma reunião partidária e, dali, saiu o voto.

“Foi diagramado quase todos os 24 minutos de fala do deputado e teve um ponto que foi muito pesado. Você bater com gato morto até miar... Quer dizer, é pra matar o ministro. Nenhum cidadão, nem deputado nem senador, pode incitar a morte, desejar a morte de alguém. E por esse trecho, que foi muito grave, votei por manter a prisão que a Justiça determina. Passou do ponto”, justificou Dr. Leonardo.

A prisão do parlamentar foi mantida por 364 votos a favor, 130 contra e 3 abstenções. Pelo regimento da Câmara, seriam necessários 257 votos para reverter a prisão. De Mato Grosso, segundo apurou o Leiagora, apenas Emanuelzinho Neto (PTB), Nelson Barbudo (PSL) e José Medeiros (Podemos) votaram contra a manutenção da prisão do colega.

 O parlamentar está preso desde então.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet