Cuiabá, sábado, 17/04/2021
21:56:16
informe o texto

Notícias / Judiciário

03/03/2021 às 18:23

MP notifica Várzea Grande para revogar parte de decreto que flexibiliza medidas

Município tem prazo de 24 horas para que a administração municipal informe se acatará ou não a notificação

Leiagora

MP notifica Várzea Grande para revogar parte de decreto que flexibiliza medidas

Foto: SECOM-VG

O Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) expediu nesta quarta-feira (3) notificação recomendatória ao Município de Várzea Grande para que revogue os dispositivos do Decreto Municipal Nº 22/2021, que flexibilizam as medidas mais restritivas já definidas pelo Decreto Estadual Nº 836/2021. A recomendação é para que nos casos de conflito entre as medidas estabelecidas pelo Governo do Estado e a Prefeitura Municipal, seja válida a norma mais restritiva.

Na notificação, o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, estabelece o prazo de 24 horas, a contar do recebimento do documento, para que a administração municipal informe ao Ministério Público se acatará ou não a notificação. O não acolhimento implicará em adoção das medidas judiciais cabíveis.

Leia também - Justiça acolhe pedido do MPE e manda Cuiabá seguir decreto estadual

Decisão liminar
Nesta tarde, o desembargador Orlando de Almeida Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), concedeu liminar ao MP e determinou a suspensão de uma série de artigos do decreto expedido por Cuiabá, fazendo prevalecer as medidas mais restritivas impostas no decreto estadual.

Na ação, o MP argumentou que a existência de disparidades entre os decretos estadual e municipal enfraquece o combate à pandemia e estimula a prática de transgressão de normas jurídicas essenciais ao corpo social, no momento em que a harmonia da política pública sanitária se mostra primordial. Além disso, gera insegurança jurídica.

Acrescenta ainda que apesar de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter reconhecido que os entes federativos devem atuar, com autonomia, no âmbito de suas respectivas competências constitucionais, a tutela à saúde, no caso do combate à pandemia, tangencia simultaneamente a competência do ente Estado de Mato Grosso e dos entes Municípios.

 
Com informações do MPMT
 
Outro lado
 
Em nota enviada ao Leiagora, a Prefeitura de Várzea Grande informou que Kalil Baracat solicitou ao procurador municipal, Jomas Fulgêncio, avaliação da recomendação do MP com ponderações de que o decreto de Várzea Grande é mais rigoroso que do Governo do Estado e que as flexibilizações existentes foram no sentido de contemplar setores que se demonstraram responsáveis no cumprimento das regras de biossegurança.

"No mais, o rigor maior em Várzea Grande é decorrente do alto índice de vítimas fatais, mas é o terceiro em número de casos atrás de Cuiabá e Rondonópolis, portanto, a decisão da equipe técnica de Várzea Grande não desrespeitou o Decreto do Governo do Estado", diz a nota.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet