Cuiabá, terça-feira, 13/04/2021
19:26:13
informe o texto

Notícias / Agro e Economia

04/03/2021 às 13:16

Ministro descarta estadualizar BR-158 e garante conclusão da obra

O ministro anunciou ainda que a obra da Fico vai iniciar no 2º semestre deste ano e até abril autoriza a extensão da Ferronorte

Leiagora

Ministro descarta estadualizar BR-158 e garante conclusão da obra

Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Após posicionamento contrário do deputado federal José Medeiros (Podemos), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, praticamente descartou a proposta de estadualizar a BR-158, do trecho que contorna à Terra Indígena Marãiwatsédé, e garantiu a conclusão da obra de pavimentação da rodovia no prazo de dois anos e meio. A proposta de estadualizar a rodovia federal foi apresentada a pedido do Governo de Mato Grosso durante reunião da bancada federal, deputados estaduais e prefeitos da região do Araguaia com o ministro da Infraestrutura, na noite desta quarta-feira (3).

“Após décadas, o Governo Federal conseguiu resolver os entraves ambientais e licitar o lote A da obra pelo contorno. Só agora, o governador Mauro Mendes (DEM), por meio do senador Carlos Fávaro (PSD), apresentou a proposta de estadualizar uma rodovia federal, sendo que o estado tem dificuldade de resolver o problema das estradas estaduais. Com todo o respeito a ausência do governador, mas boa parte das rodovias estaduais estão intrafegáveis, portanto essa proposta é eleitoreira e descabida. Eu não culpo o senador Fávaro, pois ele é apenas um mensageiro. Estamos discutindo uma coisa séria, que atinge milhares de pessoas que vivem e trabalham no Araguaia. É preciso deixar as bravatas de lado e agir com seriedade”, disse Medeiros.  

Para o ministro, qualquer proposta de parceria pode ser analisada, mas no caso da BR-158 a obra já está em fase de licitação do primeiro lote e as licenças foram dadas ao Governo Federal, portanto, qualquer alteração no processo pode atrasar ainda mais a pavimentação. “O governo não recusa, mas tenho certo medo com relação a isso. Por exemplo, o licenciamento da BR-174 ficou com o Estado de Mato Grosso e agora ele está fazendo novamente a licitação de um dos lotes do projeto. Esse é o cuidado que devemos ter. O cuidado é que as coisas ao serem transferidas vão rodar”.

Medeiros também elogiou a proposta que o senador Jayme Campos (DEM) apresentou para o ministro da Infraestrutura, que é propor ao governador Mauro Mendes a destinação de destinação de uma parte do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) para a obra de pavimentação da BR-158. “A proposta do senador Jayme Campos é viável uma vez que o estado está com a saúde financeira equilibrada como anunciou o próprio governador. Ao invés de assumir toda a obra da BR-158, o governo estadual contribui com recursos para acelerar essa obra que é de interesse de todos os mato-grossenses”, comenta o deputado federal.

Durante a reunião, o deputado José Medeiros lembrou que as dificuldades de trafegabilidade na BR-158 se arrastam há décadas e pela primeira vez o Governo Federal apresentou um cronograma de início da obra de pavimentação e um plano concreto de manutenção emergencial da estrada. O parlamentar também destacou a parceria da bancada de Mato Grosso com o Ministério da Infraestrutura no sentido de viabilizar recursos para pavimentação da 158. “Eu e o deputado federal Leonardo estamos trabalhando para garantir R$ 200 milhões em emendas para a obra da BR-158”.

Já o ministro da Infraestrutura informou que o lote A do contorno possui obra já licitada, com o processo correndo dentro do cronograma previsto. Com relação ao projeto e a obra do lote B, Tarcísio disse que a licitação está sendo preparada. “Com as licenças ambientais dos dois lotes, vamos começar a obra no início de 2022. O maior obstáculo da obra da BR-158 foi o traçado original que corta a Terra Indígena Marãiwatsédé. Diante do impasse, que se arrasta há anos, o Governo Federal optou em fazer a estrada pelo contorno da terra indígena. Isso aumenta a distância e o valor da obra, mas tira do papel essa importante obra para Mato Grosso e para o país”, frisa o ministro Tarcísio.

Outro ponto adiantado pelo ministro é que a concessão da rodovia está em estudo pelo Governo Federal. A intenção é conceder à iniciativa privada os trechos da BR-158 entre Ribeirão Cascalheira (entroncamento com a BR-080) até Redenção/PA (entroncamento com a BR-155) e da BR-155 entre Redenção (entroncamento com a BR-158) e Marabá/PA (entroncamento com a BR-222).

Manutenção – Para amenizar as dificuldades de trafegabilidade na BR-158, principalmente neste período de intensas chuvas, o Ministério da Infraestrutura, por meio do DNIT, está executando o plano de manutenção da estrada. De acordo com o ministro Tarcísio de Freitas, foram disponibilizadas equipes para executar a obra de manutenção e no máximo em três semanas a estrada estará em condições de trafegar. “Passam pela BR-158 cerca de 2 mil caminhões com um peso bruto de 77 toneladas. Isso causa um desgaste grande na rodovia. É necessário fazer um controle de pesagem. Estamos analisando isso, pois pessoas estão morrendo por falta da estrada e o escoamento da produção está prejudicado”, diz o ministro.

Ferrovias – Na reunião, o ministro da Infraestrutura anunciou também que a obra da Fico vai iniciar no segundo semestre deste ano e que até abril autoriza a extensão da Ferronorte.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet