Cuiabá, sábado, 17/04/2021
23:32:11
informe o texto

Notícias / Política

05/03/2021 às 10:20

Mauro e mais 13 governadores cobram agilidade de Bolsonaro na compra de vacinas

Governadores pontuaram que Brasil vive pior momento da pandemia, com nova variante em transmissão comunitária, de forma que o país luta contra o tempo para salvar mais vidas

Camilla Zeni

Mauro e mais 13 governadores cobram agilidade de Bolsonaro na compra de vacinas

Foto: Mayke Toscano/Secom-MT

O governador Mauro Mendes (DEM) assinou, com outros 13 governadores, uma carta enviada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, cobrando auxílio para a compra de imunizantes e agilidade na vacinação contra a covid-19.

No documento, os governadores apontaram que os estados têm feito todos os esforços para combater a pandemia, mas "estão no limite de suas forças e possibilidades". Eles citaram que abriram Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), contrataram profissionais de saúde, compraram equipamentos e investiram em medidas para o distanciamento social e orientação da população, mas que, ainda assim, não foi suficiente. 

Os governadores assinalaram que há uma corrida mundial em busca de vacinas, assim como eles próprios também a procuram. Frisaram que estão acompanhando os anúncios do Ministério da Saúde sobre novas aquisições, mas que é necessário fazer a vacinação da população no menor espaço de tempo possível. 

"Se não tivermos pressa, o futuro não nos julgará com benevolência. Por isso, pedimos ao Governo Federal, especialmente por meio dos Ministérios da Saúde e das Relações Exteriores, esforço ainda maior para obter, em curto prazo, um número consideravelmente superior de doses. Caso seja possível, sugerimos também o requerimento de apoio e intermediação da Organização Mundial da Saúde", completaram.

Na carta, os líderes demonstram preocupação com o ritmo de vacinação no país e com o avanço das novas variantes do vírus, sendo que a variante P1, considerada mais letal, já se encontra no estágio de transmissão comunitária, ou seja, cuja origem da infecção não é possível localizar. 

Eles citaram que os exemplos mais bem-sucedidos de países que atravessaram a pandemia foi a contenção do vírus pela vacinação, combinada com outras práticas de prevenção e higiene, e, por isso, é necessário esforço político e diplomático de todos para garantir novo carregamento de vacinas. 

"Esses imunizantes são hoje para o Brasil e para os brasileiros muito mais do que uma alternativa ou medicamento: representam a própria esperança da população e, nesse sentido, nenhum governante pode correr o risco de não esgotar todas as possibilidades ou de procrastinar ações e procedimentos. Cada minuto, cada hora e cada dia são preciosos e decisivos, e constituem a triste diferença entre viver ou morrer", finalizaram.

Covid-19 em MT

Nessa quinta-feira (4), a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) chegou a 96.86% em Mato Grosso. Conforme o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), 9.883 pessoas estão em isolamento domiciliar, em tratamento da covid-19, 462 internadas em UTIs públicas e 387 em enfermarias públicas.

De quarta para quinta-feira, 2.748 pessoas testaram positivo para a doença no Estado e 37 morreram. Um dos óbitos foi de uma criança, do sexo feminino, que tinha 3 anos e morava em Cuiabá.

Desde o início da pandemia, Mato Grosso já registrou 258.460 casos confirmados da covid-19 e 5.941 óbitos em decorrência do coronavírus. Atualmente, ainda estão pendentes de análise pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) as amostras de 1.388 pessoas.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet