Cuiabá, segunda-feira, 14/06/2021
01:35:54
informe o texto

Notícias / Esporte

18/03/2021 às 18:08

F1 planeja transmitir provas no Facebook e projeta sucesso com Band

A categoria está em conversas com essas plataformas para encontrar um modelo de negócio

Metrópoles

F1 planeja transmitir provas no Facebook e projeta sucesso com Band

Foto: Clive Mason - Formula 1/Formula 1 via Getty Images

A Fórmula 1 espera inovar no segmento de transmissão de corridas nos próximos anos. O diretor de direitos de TV da categoria, Ian Holmes, explicou ao Estadão que o streaming será a grande aposta. O setor já tem como novidade para 2021 a chegada ao Brasil do serviço da F1TV Pro e outras mudanças estão a caminho. Entre as possíveis alterações, estão a possibilidade de exibição das provas em serviços como Amazon, Facebook e YouTube.

A categoria está em conversas com essas plataformas para encontrar um modelo de negócio. A Fórmula 1 quer diversificar o modelo de transmissão e deixar de apenas se concentrar no tradicional formato de TVs abertas e fechadas. O streaming já é uma grande realidade no exterior e a partir deste ano passou a ser também no Brasil com a chegada da F1 TV Pro. A partir de um mensalidade, o torcedor pode acompanhar ao vivo câmeras onboard de todos os pilotos e acesso às conversas de rádio das equipes. O serviço está à venda pelo valor de ou US$ 39,99 no pacote anual (R$ 223).

“O Brasil é um mercado importante para nós para esse produto. Estamos ansiosos para ver o impacto desse lançamento. A F1TV Pro pode ser vista como um acréscimo à transmissão original, porque permite que se tenha mais detalhes sobre o que acontece na pista”, disse Holmes. O serviço existe em mais de 80 países. Para os fãs brasileiros, haverá narração e conteúdo em português

A Fórmula 1 também está de olho em oportunidades diferentes no streaming. A categoria teve sucesso ao fechar com a Netflix a produção da série documental Dirigir Para Viver, que vai para a terceira temporada. Agora, o plano é expandir parcerias com outras empresas da área para possibilitar a transmissão de corridas e treinos. “Estamos em contato bastante regular, com negociações com a Amazon Prime”, disse Holmes. O dirigente também mencionou o interesse por estudar parcerias com o Facebook e o YouTube.

Para o Brasil, outra expectativa além do F1TV Pro é a novo contrato de exibição de TV. Após 41 anos, a Rede Globo não renovou o acordo e será a vez da Band assumir a missão. A emissora paulista vai exibir no canal fechado BandSports os treinos e as provas dos eventos preliminares (Fórmulas 2 e 3). As 23 corridas do calendário serão exibidas ao vivo na Band aos domingos.

Segundo Holmes, a promessa de que a emissora vai exibir todas as provas em canal aberto foi algo decisivo. “A Globo não mostrava a temporada inteira há anos. A Fórmula 1 terá todas as corridas exibidas no Brasil depois de muito tempo”, disse o diretor. A emissora carioca não exibia principalmente as etapas do Canadá, México e Estados Unidos. As corridas costumam coincidir com o horário de transmissão dos jogos do Brasileirão. Nessas ocasiões, as provas eram transmitidas ao vivo pelo SporTV.

“Pode ser que a Fórmula 1 tenha uma pequena queda de audiência na Band, mas não creio que seja muito. Nós até tivemos uma dúvida entre ficar na Globo e mostrar apenas parte da temporada ou de tomar a decisão de fechar com a Band. No fim, escolhemos um outro parceiro. A equipe produção da Globo estava cada vez menor também”, afirmou Holmes. A estreia da Band como emissora oficial da Fórmula 1 será no dia 28 de março, no GP do Bahrein.

A reportagem procurou a assessoria de comunicação da TV Globo para comentar o fim do contrato com a categoria. “A potência do alcance da TV Globo sempre fez do Brasil um dos principais países em audiência e visibilidade para a categoria, ainda que alguns GPs fossem transmitidos ao vivo com exclusividade pelo SporTV e em compacto pela TV Globo”, disse a emissora em nota. “A Globo manteve negociações constantes com a FOM/Liberty Media sobre a renovação os direitos da Fórmula 1, considerando a nova realidade mundial dos direitos esportivos, mas infelizmente não houve acordo”, acrescentou.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet