Cuiabá, terça-feira, 13/04/2021
12:35:50
informe o texto

Notícias / Geral

07/04/2021 às 07:00

Emanuel 'segura' reforma da trincheira Jurumirim e garante entrega de viaduto neste mês

Prefeito se recusa a autorizar obra de reparo na trincheira até que viaduto na avenida Beira Rio esteja entregue

Camilla Zeni

Emanuel 'segura' reforma da trincheira Jurumirim e garante entrega de viaduto neste mês

Foto: Marcos Vergueiro/Secom-MT

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), insiste que a reforma do governo do Estado na trincheira sob a Avenida Jurumirim, na Miguel Sutil, seja realizada apenas depois que o viaduto Murilo Domingos, na Avenida Beira Rio, seja entregue. 

De acordo com o prefeito, a liberação da nova obra de mobilidade deve ser feita entre os dias 20 e 30 deste mês, ainda para a celebração do aniversário de 302 anos da Capital. A informação foi repassada durante entrevista na rádio Jovem Pan ontem (6). 

"Só vou liberar o início das obras da trincheira da Jurumirim após entregar a obra do viaduto Murilo Domingos. Não vou travar duas regiões muito movimentadas da cidade, causando mais transtornos e desgastes para a população cuiabana só porque querem iniciar a obra agora", disse o prefeito.

O prefeito avaliou que o andamento de duas obras ao mesmo tempo, em regiões movimentadas, causa, além de congestionamento nos horários mais intensos, estresse para a população. 

"Não importa [onde estejam as obras], a cidade é interligada. Com uma região muito movimentada travada, se você travar outra vai virar um caos. Vão sobrar poucas opções de desvio do congestionamento e ai vai atrapalhar a qualidade de vida da população", considerou o prefeito, que chegou a tocar a obra do viaduto Murilo Domingos ao mesmo tempo em que construiu o viaduto Juca do Guaraná, na Avenida das Torres. 

Construído para desafogar o trânsito da região que leva ao município de Várzea Grande, o viaduto tinha previsão inicial de entrega para julho de 2020. Depois, novos prazos foram projetados: setembro e outubro de 2020 e, por fim, abril de 2021. 

Conforme o prefeito explicou anteriormente, a obra teve um problema de infiltração em um pilar, além de ter sofrido com a falta de materiais da construção civil em razão da pandemia. Ao todo, a obra teve investimento de R$ 16,3 milhões.

Obras simultâneas

Na semana passada, em entrevista à imprensa, o secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo de Oliveira, criticou a decisão do prefeito de proibir a realização de obras simultâneas. Em razão de uma lei municipal, todas as obras realizadas em Cuiabá devem passar por aprovação da Prefeitura, inclusive as que forem realizadas pelo governo estadual. 

À imprensa, Marcelo lembrou que durante a Copa do Mundo de 2014 foram feitas diversas obras ao mesmo tempo, em Cuiabá, e que tanto a gestão quanto a população "deu conta". 

O governo estadual tem brigado há meses pela reforma da trincheira Jurumirim, a qual apresentou diversas deformidades, mesmo tendo sido entregue há apenas seis anos. Segundo o secretário, a previsão é que a reforma dure entre quatro e sete meses e seja feita em parcelas, para evitar o fechamento total da via. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet