Cuiabá, sábado, 17/04/2021
22:35:56
informe o texto

Notícias / Geral

08/04/2021 às 11:32

Vacinação da Segurança Pública é suspensa em Cuiabá por falta de doses

Município diz que Estado não enviou as doses reservadas para o público da Segurança, enquanto o governo alega estar "refém" da Prefeitura

Da Redação - Camilla Zeni / Da Reportagem Local - Israel Prates

Vacinação da Segurança Pública é suspensa em Cuiabá por falta de doses

Profissionais da Segurança Pública aguardavam vacinação

A vacinação dos profissionais da Segurança Pública de Mato Grosso, prevista para começar nesta quinta-feira (8), em Cuiabá, precisou ser adiada. Isso porque as doses que seriam aplicadas nesse público-alvo não foram enviadas para o local definido pelo governo, o Senai, na região do Porto. 

A data e o local da vacinação em Cuiabá foraam anunciados pela Secretaria de Estado Segurança Pública (Sesp) na manhã de ontem (7), com previsão da distribuição de 1.601 doses na Capital.

O secretário da Sesp, Alexandre Bustamante, esteve no local e ponderou que, no interior do Estado, os profissionais já começaram a vacinação. Ele destacou que, no entanto, apenas as Secretarias Municipais de Saúde podem retirar os imunizantes junto à Secretaria de Estado de Saúde e que, por isso, estaria "refém da Prefeitura". 

"A Prefeitura é a responsável por pegar as vacinas. Nós trouxemos a vacinação para o Senai por uma parceria com a Fiemt para evitar acumular mais gente lá no Centro de Eventos do Pantanal e poder ajudar a Prefeitura. Agora a gente está refém da Prefeitura. Enquanto a Prefeitura não pegar a vacina, a gente não tem como vacinar. A nossa parte foi feita", disse Bustamente.


Segundo o governo, a intenção era que a equipe de imunização ficasse no Senai das 9h às 18h, com previsão de imunizar 800 servidores na quinta-feira (8) e outros 801 na sexta-feira (9). 

De acordo com a Prefeitura, porém, o Governo do Estado não enviou separadamente as doses destinadas ao público da Segurança, que se tornou prioritário por decisão do Governo Federal. Em nota, o município também revelou que o governo teria pedido que fossem retiradas doses dos demais grupos prioritários para serem repassadas aos agentes da Segurança, o que foi negado pelo município. 


Confira a nota da Prefeitura de Cuiabá na íntegra:

Em relação à vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá (SMS) informa que:
- Não recebeu vacinas destinadas a esse grupo. Conforme resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) nº 21, as 22.515 doses recebidas o último dia 5 devem ser usadas da seguinte forma:
2.575 doses de Astrazeneca, voltadas para segunda dose de trabalhadores da saúde;
19.940 doses da Coronavac, sendo 17.970 doses para segunda aplicação de trabalhadores da saúde e de idosos e 1.970 doses para primeira aplicação de idosos de 65 a 69 anos.
- A Secretaria de Estado de Saúde sugeriu ao Município que retirasse dessas doses uma parte para iniciar a vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, o que foi negado, diante da responsabilização legal que pode advir disso.  Necessário informar, que neste caso, a responsabilidade pela vacinação é da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso.
- A SMS destaca que não participa da organização da vacinação dos membros das Forças Armadas e Forças de Segurança Pública, que é da Secretaria de Estado de Segurança Pública.
- A SMS informa que apenas participou oferecendo a capacitação para que os próprios servidores atuassem na vacinação, desde o registro até a aplicação das doses, no caso daqueles que têm formação na área da Saúde.
- Em relação às doses destinadas ao grupo, a SMS esclarece que aguarda a resolução CIB Ad Referendum que regulamenta a distribuição de doses para a SESP.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Em parceria com Engaje Sitevip Internet